Alastair Grant / AP
Alastair Grant / AP

Sarri minimiza atrito com goleiro do Chelsea: 'Foi um grande mal-entendido'

Técnico italiano se irritou com Kepa Arrizabalaga depois que o espanhol se recusou a ser substituído por Willy Caballero antes das penalidades máximas

Redação, Estadão Conteúdo

24 de fevereiro de 2019 | 18h12

Após participar de situação constrangedora na final da Copa da Liga Inglesa, o técnico do Chelsea, Maurizio Sarri, minimizou o atrito com o goleiro Kepa Arrizabalaga e afirmou que foi apenas um "grande mal-entendido". Na decisão, o Manchester City venceu nos pênaltis após empate sem gols no tempo normal e na prorrogação, em Wembley, em Londres.

"Foi um grande mal-entendido. Entendi que o goleiro tinha cãibra e não conseguiu ir para os pênaltis", afirmou Sarri, cada vez mais ameaçado no cargo. "Só percebi o que estava acontecendo quando o médico chegou ao banco."

O episódio quase ofuscou a conquista do City neste domingo. Nos minutos finais da prorrogação, Kepa reclamou de dores após fazer uma importante defesa. E, automaticamente, Sarri decidiu pela entrada do argentino Caballero, conhecido por ser um bom pegador de pênaltis.

Kepa, contudo, disse que estava bem e, apesar das insistentes ordens do treinador, seguiu em campo. A recusa do goleiro titular chegou a atrapalhar o jogo, deixando a arbitragem e o próprio Sarri sem ação. Claramente irritado, o treinador até ameaçou deixar a partida antes das penalidades.

Ao fim do jogo, porém, ele aparentava calma, em atitude contemporizadora. "Precisava me isolar", justificou, ao comentar o momento em que quase deixou a final. Em seguida, Sarri afirmou que Kepa estava certo. "Pedi para ele sair por causa de um problema físico e ele não tinha um problema físico."

O incidente, segundo Sarri, não afeta sua posição no clube. O técnico elogiou o desempenho da equipe. "Hoje mostrei que poderíamos ser uma equipa muito sólida. Estou feliz com os meus jogadores."

Capitão do Chelsea, Cesar Azpilicueta se esquivou ao ser questionado sobre o episódio. "Não sei o que aconteceu porque eu estava do outro lado do campo, então não posso comentar", afirmou. "Obviamente sabíamos que teríamos que lutar muito contra um time muito forte e ter chances de ganhar o troféu que conseguimos com os pênaltis e estamos muito desapontados."

Do outro lado, o Manchester City admitiu certo alívio pela permanência de Kepa em campo em razão do grande aproveitamento de Caballero em penalidades. "Sei o quão bom Willy Caballero é nos pênaltis. Da última vez que vencemos, ele ganhou para nós, então eu não queria que ele aparecesse", declarou o zagueiro belga Vincent Kompany, ainda surpreendido com a atitude do goleiro titular. "É claro que eu nunca vi isso, eu gostaria de poder fazer isso sempre que me pedissem para sair."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.