Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Sasha projeta nova 'festa' da torcida e Santos 'dando mínimas chances' ao Goiás

Equipe espera manter a ponta do Brasileirão com triunfo em casa sobre os goianos

Redação, Estadão Conteúdo

01 de agosto de 2019 | 07h40

Jogador que atualmente conta com a preferência de Jorge Sampaoli para exercer a função de centroavante no Santos, Eduardo Sasha está ansioso com a possibilidade de ajudar a equipe a conquistar uma nova vitória no duelo diante do Goiás, neste domingo, a partir das 11 horas, na Vila Belmiro, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe também espera bater novo recorde de público em casa.

Dois pontos à frente do vice-líder Palmeiras, o time santista vai assegurar a sua permanência no topo da competição em caso de triunfo sobre o clube goiano. Ao projetar o confronto, o atacante disse esperar por uma nova presença em peso da torcida alvinegra no estádio e também exaltou a necessidade de os comandados do treinador argentino serem dominantes como anfitriões.

"Todo mundo viu a festa que a torcida fez. O time ajudou a trazer o pessoal de volta ao estádio, temos passado confiança para os torcedores e eles estão nos apoiando de todas as formas. Sem dúvida, eles foram muito importantes para que a gente chegasse até aqui e, agora, serão mais importantes ainda para nos mantermos no topo", afirmou Sasha, se referindo à vitória por 3 a 1 sobre o Avaí, no último domingo, na Vila Belmiro, que recebeu um público de 12.787 pagantes.

Para Entender

Podcast: ouça os boletins de Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo

Confira notícias da temporada 2019 dos quatro principais times do Estado

Já ao comentar sobre a postura que espera ver dos jogadores do Santos diante do Goiás, o artilheiro da equipe neste Brasileirão, com cinco gols, apontou: "Precisamos continuar o que temos feito dentro de casa. Impondo o jogo e dando as mínimas chances ao adversário. Esses são os principais pontos para que a gente possa sair com a vitória".

O clube paulista anunciou na terça-feira que os 11.650 ingressos que foram colocados à venda para os torcedores em geral já haviam se esgotado. Na ocasião, informou que restavam apenas 600 lugares para a torcida visitante e 4.250 entradas para proprietários de cadeiras cativas, cadeiras especiais e de camarotes do portão 23, que não podem ser comercializados.

"A atmosfera já é outra sabendo que na chegada (à Vila Belmiro) aquela torcida já estará nos motivando, batendo no ônibus. A gente já entra com a adrenalina lá em cima com eles nos apoiando. Isso nos faz ir para cima do adversário e, com certeza, o oponente acaba sentindo. A festa está sendo muito linda e vai ser muito importante para conseguirmos mais três pontos", disse Sasha, em outras declarações reproduzidas pelo site oficial do Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.