Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Raul Ramos/Ag. Botafogo
Raul Ramos/Ag. Botafogo

Sasha promete suportar pressão argentina e aprova novo esquema usado no Santos

Atacante quer que equipe iguale espírito de luta enfrentando o Estudiantes na próxima quinta-feira

Estadao Conteudo

29 de março de 2018 | 13h58

Eliminado nas semifinais do Campeonato Paulista pelo Palmeiras, o Santos volta de vez as suas atenções para a Copa Libertadores, competição pela qual entrará em campo na próxima quinta-feira, diante do Estudiantes, na Argentina, pela terceira rodada do Grupo F. Com três pontos somados, o time está na segunda colocação na chave e Eduardo Sasha garantiu que saberá lidar com a pressão da torcida adversária e até com possibilidades de intimidação.

+ Confira a tabela da Copa Libertadores

"Todos nós sabemos que jogar contra argentinos é complicado pelas questões de estádio pequeno, da torcida que bota pressão, fora a questão de que eles chegam mais firme. Teremos que entrar nesse mesmo ritmo, ganhar as disputas, dividir a bola e ganhar na luta deles, mostrando mais força de vontade para sairmos com vitória. Temos tudo para fazer uma boa partida, é questão de igualar e ganhar na pegada dos argentinos. Sabemos como são. Como sou meio conterrâneo deles, sei como lidar com eles", afirmou o meia-atacante gaúcho, que já havia disputado a Libertadores pelo Internacional.

Embora Sasha tenha destacado a necessidade de o Santos adotar uma postura aguerrida, o time também poderá ser bastante ofensivo no duelo com o Estudiantes. Afinal, no segundo jogo da semifinal do Paulistão, o técnico Jair Ventura adotou um esquema tático com quatro atacantes - Arthur Gomes, Sasha, Rodrygo e Gabriel Barbosa, que está suspenso para o confronto em Quilmes. E Sasha, embora tenha destacado que o esquema demande mais esforço na marcação dos atacantes, aposta que a estratégia pode funcionar na sequência da temporada.

"O time ficou com características ofensivas, mas nós três, eu, Rodrygo e Arthur, voltamos para marcar também. Isso nos deu suporte defensivo e ofensivo para chegar com bastante gente na frente. Ganhamos, mas infelizmente não classificamos. Essas trocas podem confundir o adversário e criar espaços. Temos, os quatro, a característica da movimentação, isso dificulta. Se treinarmos mais e criamos entrosamento, tem tudo para dar certo", disse.

Contratado por empréstimo pelo Santos, Sasha se tornou titular absoluto do time com o técnico Jair Ventura e também é seu artilheiro em 2018, com seis gols marcados. E ele festejou a declaração do presidente José Carlos Peres de que pretende adquiri-lo após o fim do período do acordo de cessão do jogador pelo Internacional.

"Já estava feliz pelo momento que estou vivendo e pelas grandes chances de permanecer. Com essa declaração, fiquei mais feliz ainda. Vamos esperar o tempo para as coisas ficarem definitivas", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.