Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Washington Alves/Lightpress/Cruzeiro
Washington Alves/Lightpress/Cruzeiro

Sassá comemora retorno ao Cruzeiro após seis meses afastado por lesão

Atacante sofreu grave lesão no joelho direito em setembro do ano passado

Estadão Conteúdo

10 de março de 2018 | 12h10

O atacante Sassá voltou a ser relacionado no Cruzeiro após ficar seis meses afastado por conta de uma grave lesão no joelho direito. O jogador precisou passar por cirurgia e comemorou a possibilidade de estar em campo no duelo contra o Patrocinense no domingo, às 17 horas, fora de casa, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro.

+ Mano indica volta de Sassá: "Com dente de ouro e tudo"

+ Confira a tabela do Campeonato Mineiro

"Estou muito feliz, mesmo. Agora é bola para frente e espero dar muitas alegrias ao torcedor cruzeirense e me dar alegria também. Não é fácil, só eu sei o que passei nesse período. Hoje voltar a ser relacionado e, se papai do céu abençoar, quem sabe jogar uns 10 minutinhos", disse o atacante.

A última partida de Sassá pelo Cruzeiro aconteceu em 10 de setembro do ano passado, contra a Chapecoense, pelo Campeonato Brasileiro. E, apesar de começar atrás na disputa por uma posição entre os titulares, o jogador acredita que por conta das diversas competições em disputa, terá a chance de reconquistar um lugar na equipe.

"Temos a Libertadores, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, então é muito importante ter um elenco qualificado. Na minha posição tem o Fred, por exemplo, que eu sei que vai me ajudar bastante, porque todo time que tem um cara fera na posição vai procurar ser fera também", declarou.

O Cruzeiro já garantiu a liderança da primeira fase do Mineiro com 28 pontos, oito à frente do América-MG, o segundo colocado. Na rodada final, o time celeste aguarda pela definição do oitavo colocado, para saber com quem jogará nas quartas de final.

Para Sassá, no momento, conhecer o próximo adversário é o que menos importa. "Só de entrar em campo ou ser relacionado já deu vontade de rir, chorar, pular, gritar. Agora se fizer o gol, nem imagino o que possa fazer", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.