Satisfeito, Equador reclama pênalti

O técnico do Equador, Hernán Darío Gómez, mostrou nesta quinta-feira satisfação com a derrota por apenas um gol para a seleção brasileira, na segunda rodada das eliminatórias sul-americanas para o Mundial de 2006. O resultado deixou o Brasil na liderança da fase classificatória para a Copa, com seis pontos, enquanto os equatorianos - que venceram a Venezuela na estréia por 2 a 0 - têm três. ?A equipe mostrou organização, personalidade e soube usar a experiência das eliminatórias anteriores e do Mundial de 2002?, disse.Embora respeite muito a seleção brasileira, o treinador ressaltou que entrou em campo para jogar de ?igual para igual? e não temeu as estrelas da equipe de Parreira. Mas se o resultado não foi tão ruim assim para Gómez, a atuação do árbitro venezuelano Luis Solórzano foi equivocada a não marcar um pênalti de Roque Júnior sobre Neicer Reasco. ?Foi penalidade máxima?, lembrou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.