Satisfeito, Márcio Fernandes espera mais dois reforços

Confirmado como técnico do Santos para a próxima temporada, o técnico Márcio Fernandes aprovou os três primeiros reforços contratados para o Campeonato Paulista - o atacante Madson, o meia Lúcio Flávio e o lateral-esquerdo Triguinho -, mas espera ainda pelo menos mais dois jogadores para 2009."Estamos tentando contratar outros atletas, mas quanto maior for o segredo melhor será para o Santos concretizar o negócio", disse o técnico à Rádio Bandeirantes, valorizando a estratégia adotada pelo clube, segundo ele, de não fazer muito alarde.O técnico manifestou também o desejo de manter seus principais jogadores para fazer um bom papel no Paulistão. Duas peças das quais ele não abre mão são o atacante Kléber Pereira, um dos artilheiros do último Brasileiro, e o lateral-esquerdo Kléber, que deve ser efetivado no meio-de-campo com a chegada de Triguinho."Conto com o Kléber Pereira e a diretoria garante que ele não vai sair. Já o lateral-esquerdo Kléber manifestou interesse em deixar o Santos, mas ainda não existem propostas oficiais por ele. Espero contar com o jogador".O técnico lamentou apenas o acerto do atacante Alex Mineiro, ex-Palmeiras, com o Grêmio. "Ele já tinha acertado tudo com o Santos, o empresário dele já tinha deixado tudo apalavrado, mas não sei o que aconteceu", afirmou. Um dos nomes que estaria na mira é Somália, que está no Fluminense.Dois jogadores pelos quais o Santos não esconde o interesse são o meia equatoriano Guerrón, do Getafe, da Espanha, e o volante argentino Verón, do Estudiantes. O clube já oficializou propostas pelos dois, mas a chance de contratar o equatoriano diminuiu um pouco depois de o próprio jogador ter manifestado ao jornal espanhol "As" sua intenção de permanecer no país. "Meu desejo é vencer aqui. Até porque ainda não consegui mostrar no Getafe todo o meu potencial".Outro empecilho para a vinda do meia - seria bancado pelo parceiro Sonda - é o alto preço do negócio. O Getafe quer recuperar os 4 milhões de euros (R$ 13,2 milhões) que investiu para tirar o jogador da LDU, pela qual ele foi campeão da Libertadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.