Bruno Cantini/Atlético-MG
Bruno Cantini/Atlético-MG

Savarino é apresentado no Atlético-MG e avisa: 'Torcida é exigente e é algo que gosto'

Meia-atacante de 23 anos foi revelado pelo Zulia, da Venezuela

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2020 | 19h15

O venezuelano Jefferson Savarino foi apresentado oficialmente pelo Atlético Mineiro nesta terça-feira. O meia-atacante de 23 anos foi revelado pelo Zulia, da Venezuela e se destacou pelo Real Salt Lake, dos Estados Unidos, na temporada passada, antes de assinar contrato com o clube brasileiro até dezembro de 2023.

Apresentado pelo gerente de futebol Marques, Savarino elogiou o comportamento exigente dos torcedores do clube em suas primeiras declarações. "Quando tomei o avião dos Estados Unidos para cá, já me imaginava jogar neste grande clube, uma grande responsabilidade. A torcida é exigente. Isso é algo que gosto, que a torcida exija sempre que a gente seja cada vez melhor", afirmou.

Em seguida, o meia-atacante se apresentou à torcida. "O que vão encontrar em mim é um jogador vertical, rápido, que pode fazer gol e dar assistências", resumiu. "O Dudamel pode contar comigo em qualquer uma dessas posições. Dudamel me usou de camisa 10 nas seleções de base da Venezuela e, agora, no meu ex-clube, eu jogava de extremo direito, assim como no Zulia. Posso jogar nas duas posições da melhor maneira, me sinto bem das duas."

O Atlético não revela os valores da negociação, mas, segundo informações da imprensa americana, o clube pagou R$ 2 milhões (R$ 8,65 milhões) por 60% dos direitos econômicos. Atuar no Brasil deixa Savarino empolgado. "Estou muito feliz por estar em uma das melhores ligas do mundo. É uma oportunidade muito importante para minha carreira."

O meia-atacante revelou que não está 100%, mas que espera ficar à disposição de Dudamel já na próxima semana. "Fisicamente, eu estava treinando nos EUA, já havia iniciado a pré-temporada, não estou 100%, mas espero estar já na próxima semana."

Savarino espera se adaptar rapidamente ao Brasil e, para isso, conta com ajuda dos compatriotas Dudamel e Otero. "Tudo facilita, ter um técnico venezuelano, que irá me apoiar, um companheiro venezuelano. Os jogadores brasileiros também são muito boas pessoas e creio que isso vai me ajudar. Espero me adaptar o mais rápido possível para já pensar nas partidas e nos objetivos do clube", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Atlético Mineirofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.