Edgar Su/Reuters
Edgar Su/Reuters

Eduardo Saverin, brasileiro cofundador do Facebook, pode virar um dos donos do Chelsea

Bilionário faz parte de grupo de endinheirados que vai fazer uma oferta ao russo Roman Abramovich pelo clube inglês

Altamiro Silva Junior, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2022 | 14h17

O brasileiro Eduardo Saverin, cofundador do Facebook, pode virar dono do clube de futebol inglês Chelsea. Ele entrou em um grupo de endinheirados que vai fazer uma oferta pelo time, liderada por Steve Pagliuca, o bilionário do setor de private equity com décadas de trabalho na Bain Capital. A venda do clube inglês pelo oligarca russo Roman Abramovich pode superar US$ 4 bilhões, que seria o maior valor já pago por um time de futebol na história.  

O grupo de investidores liderados por Pagliuca inclui ainda o canadense Larry Tanenbaum, chairman da National Basketball Association (NBA), e o fundador do fundo Passport Capital, John Burbank. A informação sobre o consórcio foi relevada pela emissora Sky News.

Abramovich decidiu vender o clube inglês após o início da guerra na Ucrânia. Ele foi alvo de sanções por países ocidentais, assim como outros milionários russos. No Reino Unido, teve seus ativos congelados.

No páreo pelo Chelsea ainda estão ao menos outros dois grupos de investidores, segundo a imprensa inglesa. Um deles é liderado por Tom Ricketts, dono do time de baseball Chicago Cubs. Há ainda um consórcio formado pelo chairman da British Airways, Martin Broughton, e o presidente da World Athletics, Sebastian Coe.

O prazo para entregar as ofertas é até a próxima quinta-feira, 14. A Sky News noticiou que Pagliuca e Saverin foram para Londres no último sábado assistirem ao jogo do Chelsea com Southampton, vencido por 6 a 0 pelo time à venda.

Saverin tem uma fortuna estimada em US$ 12,2 bilhões, segundo a Fortune. Atualmente vivendo em Cingapura, o brasileiro lançou em 2016 sua própria gestora de recursos, a B Capital, em parceria com Raj Ganguly, veterano dos investimentos, também da Bain Capital. A gestora tem US$ 1,4 bilhão em gestão e vem investindo em startups ao redor do mundo. Uma das últimas foi a indiana de tecnologia FanCraze, que captou US$ 100 milhões em uma rodada série A.  

Já Pagliuca, além de bilionário, tem experiência no esporte e é um dos donos do Boston Celtics. Há especulações que o grupo dele pode ter ainda a participação do chairman da Walt Disney, Bob Iger.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.