Juan Ignacio Roncoroni / AFP
Juan Ignacio Roncoroni / AFP

SBT alcança 19 pontos de audiência na Grande SP com vitória do Palmeiras sobre o River Plate

Emissora ficou bastante à frente da terceira colocada no horário, a Record, e chegou a incomodar a Globo

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de janeiro de 2021 | 18h26

A audiência do SBT na partida entre Palmeiras e River Plate pela semifinal da Libertadores agradou bastante a emissora. O jogo marcou média de 16,2 pontos de audiência na Grande São Paulo segundo números do Ibope, sendo que cada ponto significa aproximadamente 75 mil domicílios no canal. O SBT ainda teve 24% de share (ou seja, a porcentagem dos televisores ligados que estavam na emissora) e pico de 19 pontos.

Com isso, a emissora teve sua melhor audiência desde que passou a transmitir a Libertadores e, segundo o portal Uol, foram os melhores números em dois anos. Ficou consolidada em segundo lugar, bastante à frente da terceira, a Record, e chegou a incomodar a primeira, a Globo, após o término da novela A Força do Querer às 22h 41.

O SBT também ficou em segundo lugar em outras regiões metropolitanas do Brasil, como Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Manaus, Fortaleza, Goiânia, Curitiba, Belém, Vitória, Recife, Belo Horizonte, Campinas e Florianópolis. Na média final do jogo, o canal ficou com 12,1 pontos de média contra apenas 6,7 da terceira colocação, na média nacional. Durante a exibição da partida, o SBT alcançou 15,9 milhões de lares e 22 milhões de pessoas no Brasil.

A transmissão do SBT teve Teo José na narração e Jorginho e Mauro Beting como comentaristas. Na partida, o Palmeiras venceu o River Plate por 3 a 0 no estádio Libertadores da América, em Buenos Aires, com gols de Rony, Luiz Adriano e Matías Viña, e ficou próximo de avançar para a grande decisão do torneio. O jogo da volta será na próxima terça, 12, às 21h 30. Na outra semifinal, Santos e Boca Juniors se enfrentam.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.