André Penner / AP
André Penner / AP

SBT desiste de transmitir a Copa Sul-Americana após eliminação do São Paulo

Emissora entende que não vale a pena investir apenas para passar jogos do Vasco e do Bahia

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2020 | 13h46

SBT e Conmebol tinham negociações encaminhadas para a emissora paulista transmitir a Copa Sul-Americana 2020. Mas a eliminação do São Paulo fez com que a emissora desistisse de exibir a competição. Sem o clube paulista, restariam apenas Vasco e Bahia no torneio continental e o time baiano ainda pode ser eliminado nesta quinta-feira.  

O acerto quase aconteceu antes mesmo do início da segunda fase da Sul-Americana. Mas houve uma divergência em relação à questão dos patrocinadores e o acordo foi adiado. A ideia era que tudo fosse sacramentado nos próximos dias e o SBT transmitisse a sequência de São Paulo, Vasco e Bahia da disputa.

Atualmente, a Sul-Americana tem transmissão apenas pela Conmebol TV,  canal oficial da entidade, que usa o sistema pay-per-view. Apenas assinantes das operados Sky e Claro podem assinar o conteúdo. O valor é de R$ 39,90 por mês. O São Paulo foi eliminado da competição na quarta-feira para o Lanús. O time brasileiro deixou a competição por ter empatado no saldo de gols das duas partidas (5 a 5 no total), mas por ter sofrido mais gols como mandante. 

O Vasco segue na competição depois de vencer o Caracas por 1 a 0 no primeiro encontro e empatar sem gols no jogo da volta, também na última quarta-feira. O Bahia decide seu futuro nesta quinta. A equipe de Mano Menezes enfrenta o Melgar, em casa, depois de perder o primeiro jogo por 1 a 0. 

O SBT transmite os jogos da Copa Libertadores com exclusividade na TV aberta. Isso, inclusive, foi fator que motivou a emissora a tentar adquirir também a Sul-Americana. Rede TV! e Band chegaram a demonstrar interesse na Copa Sul-Americana, mas as conversas não foram adiante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.