Ricardo Mazalan/AP
Ricardo Mazalan/AP

Scaloni se inspira em vitória de 1997 para voltar a ser algoz do Brasil

Treinador tem no currículo gol importante sobre a seleção brasileira marcado em Mundial sub-20

Ciro Campos, enviado especial a Belo Horizonte, O Estado de S. Paulo

02 de julho de 2019 | 11h00
Atualizado 02 de julho de 2019 | 11h59

O treinador da Argentina tem no currículo uma importante vitória sobre o Brasil para se inspirar antes da semifinal da Copa América desta terça-feira, no Mineirão. Ainda como um jogador jovem e em início de carreira, Lionel Scaloni abriu caminho para a vitória da equipe do seu país no confronto complicado diante da seleção brasileira pelas quartas de final do Mundial sub-20 de 1997, na Malásia. Saiba onde assistir Brasil x Argentina.

Antes do encontro, o Brasil vinha com 100% de aproveitamento e vitórias como um 10 a 0 na Bélgica e um 10 a 3 sobre a Coreia do Sul. Com destaques como os meias Alex, do Coritiba, e Pedrinho, do Vasco, assim como os gols de Fernandão, do Goiás, a equipe despontava como favorita para passar pela Argentina nas quartas de final, mas acabou surpreendida com gols no fim.

Então lateral direito do Estudiantes La Plata, Scaloni recebeu um lançamento e em jogada individual, bateu quase sem ângulo para abrir o placar. Desorganizado, o Brasil tentou empatar a todo custo e sofreu um novo gol nos acréscimos, após contra-ataque concluído por Perezlindo. Depois da vitória por 2 a 0, a Argentina continuouna competição e garantiu o título ao bater o Uruguai na decisão.

A campanha marcou a ascensão de nomes importantes para a seleção argentina nos anos posteriores. O técnico José Pékerman se tornaria o treinador da equipe em 2004. Entre os jogadores, nomes como o volante Cambiasso, o meia Riquelme e o lateral Placente se tornariam nomes importantes da Argentina. Outros destaques da equipe foram o meia Aimar e o zagueiro Samuel, que atualmente fazem parte da comissão técnica de Scaloni.

O atual treinador da Argentina foi reserva da seleção na Copa de 2006 e agora sonha em voltar a surprender o Brasil. "Eles jogam como mandante, têm um bom time e querem jogar bem dentro de um estádio que é importante para o futebol local. Teremos um jogo muito difícil. Esperamos estar em um bom momento para essa partida", comentou Scaloni nesta segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.