Scarpa celebra ano de 'sonhos realizados' no Flu e prevê mais pressão em 2016

O meia Gustavo Scarpa lembrará para sempre de 2015 com muito carinho. Se o Fluminense não viveu seu melhor momento e ficou longe da briga por títulos, o jogador de 21 anos se firmou entre os profissionais, ganhou espaço e se tornou um dos destaques da equipe, chegando inclusive à seleção olímpica. Por isso, ao fazer uma retrospectiva da temporada, só tinha motivos para comemorar.

Estadão Conteúdo

23 de dezembro de 2015 | 17h16

"Resumo como um ano de realizações, pois a maioria dos meus sonhos foram realizados: o de fazer o primeiro gol como profissional com a camisa de um grande clube e o de jogar com o meu maior ídolo no futebol, que é o Ronaldinho. Foi positivo individualmente falando porque estava bem desacreditado por muitas pessoas. Continuei com a minha fé e trabalhando firme porque sabia que a oportunidade ia aparecer", declarou em entrevista ao site do clube, publicada nesta quarta-feira.

Apesar de comemorar a ótima temporada, Scarpa sabe que precisa evoluir para 2016. Se em 2015 era apenas uma promessa, no ano que vem o jogador carregará a responsabilidade de ser um dos principais jogadores do elenco. E mesmo com essa pressão, ele garantiu estar pronto para brilhar com a camisa tricolor.

"Esse ano fui quase uma promessa e sei que estou me tornando uma realidade. No ano que vem a responsabilidade vai mais do que dobrar. Vai aumentar muito. Vou ter que aprender a lidar com isso. Vou deixar de ser um menino e começar a ser tratado como uma referência mesmo dentro do clube, independentemente da idade. Tenho que estar preparado. Sei que vai ser assim e quero que isso aconteça porque acredito que vai ser muito bom para o meu crescimento", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminenseGustavo Scarpa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.