Luisa Gonzalez/Reuters
Luisa Gonzalez/Reuters

Scarpa diz que teve medo de escorregar em cobrança de pênalti que decidiu jogo

'Bater um pênalti do jeito que o gramado estava é complicado', comemora o meia, que diz ainda acreditar no título do Palmeiras

Redação, Estadão Conteúdo

27 de outubro de 2019 | 21h57

Autor do segundo gol do Palmeiras na vitória sobre o Avaí, por 2 a 1, neste domingo à noite, na Ressacada, em Florianópolis, Gustavo Scarpa diz que teve medo de escorregar na cobrança do pênalti, aos 40 minutos do segundo tempo da partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Após os 20 minutos da etapa final, uma forte chuva atingiu Florianópolis, gerou inúmeras poças de água no gramado do estádio catarinense e prejudicou a qualidade técnica do jogo. Em vários pontos, a bola não rolava mais no gramado, sendo necessário levantá-la e arriscar o jogo aéreo.

A qualidade do gramado ainda prejudicou o árbitro Wilton Pereira Sampaio, que precisou da ajuda do VAR e do monitor na lateral do campo para marcar dois pênaltis, um para cada clube.

"A gente sabia que, independentemente da posição do Avaí, seria um jogo difícil. Bater um pênalti do jeito que o gramado estava é complicado. Fiquei com medo de escorregar, mas fui feliz. Vamos continuar acreditando no título", disse Scarpa, em entrevista ao SporTV logo após o fim do confronto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.