Ronny Hartmann/AFP
Ronny Hartmann/AFP

Schürrle diz não estar arrependido de ter deixado o Chelsea

Atacante alemão troca o clube inglês pelo Wolfsburg e garante estar satisfeito pela oportunidade de jogar com mais frequência no time

Reuters

04 de fevereiro de 2015 | 12h11

Andre Schürrle, novo reforço do VfL Wolfsburg, disse nesta quarta-feira que não tem arrependimento por ter deixado o Chelsea para ir a um clube da Bundesliga após perder o lugar no time inglês. O jogador da seleção alemã, cuja contratação por 32 milhões de euros é um recorde do clube, admitiu, no entanto, que gostaria de ter continuado em Londres.

"Eu queria ter ficado, mas nas últimas semanas ou último mês fui levado a mudar porque eu queria fazer o que é divertido pra mim, e isso é jogar futebol. Eu só poderia fazer isso às vezes no Chelsea nas últimas semanas", disse o jogador em conferência. 

O rápido ponta, que tem contrato com o Wolfsurg até 2019, chegou ao Chelsea, atual líder do Campeonato Inglês, em 2013. Apesar de ajudar a Alemanha na Copa do Mundo no último ano, o jogador de 24 anos não conseguiu conquistar uma vaga de titular no clube de Stamford Bridge nesta temporada.

 

Schürrle lutava para mantar a forma física, mas o técnico do Chelsea, José Mourinho, optava por usar Oscar, Eden Hazar e Willian como meias, logo atrás do atacante Diego Costa. "Nunca vou me arrepender disso (Chelsea)", disse. "Eu ainda amo o clube, os funcionários são maravilhosos. Eu desenvolvi meu jogo, melhorei lá. Eu era um jogador diferente quando chegar ao Chelsea. Me ajudou muito."

As expectativas são altas para Schürrle no Wolfsburg por conta da transferência cara, que o diretor esportivo, Klaus Allofs, defendeu rapidamente. "Nós queremos melhorar nosso clube passo a passo. Quando você tem a chance de assinar com um jogador, um campeão da Copa do Mundo, como Andre, que já provou seu valor na Bundesliga, você tem que fazer", disse.

"O aspecto financeiro foi transformado em um problema, mas por conta do tamanho, faz sentido. Eu não acho que estamos quebrando o banco, se você olhar o que está acontecendo pela Europa".  O Wolfsburg, que disfruta de ajuda financeira da montadora de carros Wolkswagen, está em segundo lugar na tabela, oito pontos atrás do líder Bayern de Munique.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.