Divulgação/MUFC
Divulgação/MUFC

Schweinsteiger deixa Bayern para jogar pelo Manchester United

Diretor-executivo do Bayern confirma transferência do meia alemão

Estadão Conteúdo

11 de julho de 2015 | 10h14

Bayern de Munique perdeu neste sábado uma das suas referências. O volante Bastian Schweinsteiger, que também é o capitão da seleção da Alemanha, deixou o clube e acertou a sua transferência para o Manchester United. O jogador, de 30 anos, vai trabalhar com Louis van Gaal, ex-técnico do Bayern, que se prepara para a segunda temporada no comando do United. 

"Nós tentamos convencê-lo a ficar no Bayern de Munique, mas eu tenho que compreender que um jogador que está há 17 anos no clube quer tentar algo diferente", disse, neste sábado, Karl-Heinz Rummenigge, chefe-executivo do Bayern de Munique. 

Rummenigge explicou que os clubes ainda estão em conversações sobre os últimos detalhes da negociação e que Schweinsteiger precisa realizar exames no clube inglês e ser aprovado. No entanto, a transferência está praticamente concluída. "Nós realizamos a negociação a seu pedido", disse Rummenigge.

Schweinsteiger chegou ao Bayern, ainda para as divisões de base do clube em 1998. Ele venceu por oito vezes o Campeonato Alemão, igualando o número de conquistas de lendas do clube como Nehmet Scholl e Oliver Kahn. O jogador também ganhou a Copa da Alemanha sete vezes e uma Liga dos Campeões da Europa, em 2013, ano em que a equipe venceu as três competições. 

Schweinsteiger foi nomeado capitão da Alemanha após Philipp Lahm, seu companheiro no Bayern, se aposentar da seleção nacional depois de conquistar o título da Copa do Mundo de 2014. Posteriormente, porém, o volante perdeu meses da última temporada por causa de lesões. 

O jornal alemão Bild informou na última sexta-feira que Schweinsteiger, que ainda tinha um ano de contrato, vai assinar um acordo por três temporadas em uma transferência no valor de cerca de US$ 20 milhões (aproximadamente R$ 63 milhões). Rummenigge disse o jogador tinha recebido uma "oferta lucrativa". 

"Ele tinha esse desejo (de sair) e é um desejo compreensível para um jogador que está chegando ao fim de sua carreira", disse Rummenigge. "Com Bastian foi uma situação especial porque ele está há um longo tempo no clube. Eu posso garantir aos torcedores que não vamos deixar mais nenhum jogador ir para o Manchester United".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.