Schweinsteiger rebate Zico e diz que não é violento

O meia Bastian Schweinsteiger, de 21 anos, deu a resposta aos comentários do técnico brasileiro Zico, do Japão, que reclamou da suposta violência do jogador no empate por 2 a 2 no amistoso de preparação para o Mundial, dia 30 de maio, em Leverkusen.?Não me importo com o que dizem. Quantas vezes não me pegam nos jogos? Agora, quando sou eu que dou uma entrada, sou logo criticado?, reclamou o jogador. ?A diferença entre eu e os japoneses é que eu apanhava e me levantava, eles ficavam no chão?, disse o camisa 7 da Alemanha.A revolta de Zico aconteceu após o empate da Alemanha, em gol feito por Schweinsteiger. ?O segundo gol foi marcado por um jogador que deveria ter sido expulso, pelas várias faltas violentas que fez. O juiz não o tirou de campo e ele acabou empatando a partida", esbravejou.Schweinsteiger, apesar de apelar às vezes para faltas mais duras, vem se diferenciando no grupo alemão pela habilidade nos passes e pela boa visão de jogo. Foi o destaque da equipe no último amistoso, nos 3 a 0 sobre a Colômbia, partida na qual marcou um e deu o passe para o gol de Ballack. É o favorito para ficar com uma das vagas do meio-de-campo titular da Alemanha - Tim Borowski corre por fora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.