Scolari despista sobre seleção

O técnico do Cruzeiro, Luiz Felipe Scolari, recusou-se a comentar nesta sexta-feira, no retorno do time da folga iniciada após a desclassifiação na Libertadores da América, para o Palmeiras, boatos de que ele estaria cotado para comandar a seleção brasileira, em substituição a Emerson Leão, que ainda ocupa o cargo. "Sobre a seleção eu não falo", disse. "Minha realidade é o Cruzeiro, com o qual tenho contrato até 2002", completou. O treinador lidera a enquete do site estadão.com.br como o preferido dos leitores para assumir a função.Da mesma forma, Scolari não quis falar sobre uma proposta que teria recebido do Futebol Clube do Porto, de Portugal, noticiada pela imprensa daquele país. "Não tenho conhecimento disso", afirmou. O treinador preferiu enfocar, na conversa com os jornalistas, a programaçao que traçou para o Cruzeiro, que tem pela frente duas competições: a Copa dos Campeões, que começa na última semana de junho, no Nordeste, e o Brasileiro, a partir de agosto.De acordo com Scolari, o clube mineiro, considerado no momento o de maior poder aquisitivo no futebol brasileiro - com as vendas dos passes de Geovanni, para o Barcelona, e do lateral Maxwell, para o Ajax, o time faturou US$ 21 milhões, em pouco mais de uma semana -, precisa contratar três reforços. O mais provável é que sejam anunciados, em breve, nomes para as laterais, a intemediária e o ataque.A eventual contratação do meia Rincón, ex-Santos, é um dos assuntos mais comentados na Toca da Raposa, no momento, mas Scolari garantiu que tudo não passa de especulação. "Sete ou oito jogadores" do atual elenco, conforme o treinador, também podem ser negociados.De concreto, porém, o Cruzeiro recebeu propostas oficiais por apenas três atletas: Jackson e Marcos Paulo, pretendidos pelo Internacional, e Marcelo Ramos - o Nagoya, do Japão, ofereceu ao clube US$ 800 mil pelo empréstimo do atacante. Scolari disse também que tem como um de seus principais objetivos treinar e efetivar jogadores das categorias de base no time principal.

Agencia Estado,

08 de junho de 2001 | 18h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.