Scolari quer conciliar clube e seleção

O técnico do Cruzeiro, Luiz Felipe Scolari, que embarca às 14h desta terça-feira para Brasília e negocia com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, sua possível integração à seleção brasileira, disse no final da manhã, em Belo Horizonte, que irá propor a conciliação do cargo com as funções no clube mineiro. "O Cruzeiro vai tentar, através de mim, a possibilidade de que eu permaneça trabalhando nos dois lados, se for o caso e se a gente entender que pode se incluir no projeto", disse.Apesar das informações de bastidores, segundo as quais o acerto entre Scolari e a CBF já teria sido feito, o técnico insistiu que não há nada definido. "Recebi convite para conversar, em telefonema de cinco minutos dado pelo Ricardo Teixeira, segunda-feira à noite, e não oficialmente para ser o técnico", afirmou."Vou a Brasília, gentilmente liberado pelo presidente do Cruzeiro (Zezé Perrella), e vou ouvir o que a CBF pretende comigo, com um grupo ou um projeto", explicou. "Depois de ouvir isso, terei noção do que posso dizer." Scolari informou que sua resposta oficial pode ser dada ainda hoje, no final da tarde, ou mesmo na quarta-feira, em Belo Horizonte. Enquanto isso, os dirigentes do Cruzeiro já se mobilizam para encontrar um substituto para o treinador. Leão, demitido da seleção, encabeça a lista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.