Scotland Yard investiga 4 clubes londrinos do Inglês em escândalo de pedofilia

Ainda há dois times investigados na segunda divisão e outros que não estão em divisões profissionais

Estadão Conteúdo

13 de dezembro de 2016 | 17h30

A Polícia Metropolitana de Londres, conhecida pelo nome da rua de sua antiga sede, a Scotland Yard, fez, nesta terça-feira, um balanço das investigações sobre o escândalo de pedofilia no futebol inglês. Só na capital londrina são 30 clubes ou times de futebol investigados, sendo quatro deles da primeira divisão.

A Scotland Yard, porém, não detalhou quais são esses clubes. Na atual edição da Premier League estão seis londrinos: Arsenal, Chelsea, Crystal Palace, Tottenham e West Ham. Desses, só um não é investigado.

Ainda há dois times investigados na segunda divisão (QPR, Fulham, Charlton Athletic e Brentford estão lá), além de três clubes da terceira e quarta divisões. Além disso, são investigados 21 times que não estão nas divisões profissionais (as quatro primeiras) ou são amadores.

"A polícia metropolitana de Londres leva todas as alegações a sério, e especialistas vão trabalhar de acordo com as informações passadas a eles. O número de alegações, pedaços de informações e alegações vai mudar. Qualquer pessoas que foi vítima de abuso sexual deve contactar a polícia local", disse Ivan Balhatchet, superintendente que cuida de abuso sexual, exploração e pedofilia na Scotland Yard.

O escândalo começou quando um ex-jogador Andy Woodward, revelou ao The Guardian que, durante a adolescência, dos 13 aos 17 anos, foi seguidamente molestado por Barry Bennell, seu treinador nas categorias de base do Crewe Alexandra, time do noroeste da Inglaterra que hoje disputa a 4ª divisão.

A denúncia encorajou outros jogadores e ex-jogadores a revelar casos semelhantes. O Chelsea já se desculpou por, em 1974, ter encoberto uma denúncia feita contra um treinador de suas categorias de base, pagando 50 mil libras à família do atleta na ocasião.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.