Igor Emorim/ SPFC
Igor Emorim/ SPFC

Se algum jogador contrair coronavírus, provavelmente o futebol vai parar, diz médico da FPF

Medida adotada até agora é a realização de partidas sem a presença de público nos estádios brasileiros

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

13 de março de 2020 | 17h47

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) determinou nesta sexta-feira que todas as partidas marcadas para as cidades de São Paulo (SP) e do Rio de Janeiro (RJ) sejam realizadas sem a presença de público. Outras entidades regionais também vão adotar a medida, e os estádios terão portões fechados em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Distrito Federal.

Nos próximos dias, a CBF pode tomar medidas mais drásticas. De acordo com o presidente da Comissão Médica da Federação Paulista de Futebol, Dr. Moisés Cohen, se algum jogador contrair coronavírus, a tendência é de que o futebol pare no País. Em contato com o Estado, o doutor lembrou o que aconteceu na NBA. A liga de basquete dos Estados Unidos havia determinado inicialmente jogos sem público. No entanto, quando o pivô Rudy Gobert, do Utah Jazz, teve diagnóstico de coronavírus confirmado, a NBA foi suspensa por pelo menos um mês.

"Se vier a acontecer alguma coisa semelhante aqui, provavelmente vai ter uma pausa no futebol", disse Moisés Cohen. "As medidas vão sendo tomadas aos poucos. Pode ser que a próxima seja essa. Por enquanto, não temos essa recomendação do Ministério da Saúde, mas pode ser que amanhã possamos ter", acrescentou.

Desde que o surto de coronavírus passou a atingir o Brasil, a Federação Paulista de Futebol e outras entidades estaduais têm mantido contato frequente com a CBF, que, por sua vez, recebe as recomendações do Ministério da Saúde. Os clubes também têm procurado as entidades para saber o que fazer. As recomendações são as mesmas do restante da população: lavar as mãos, usar álcool gel e evitar lugares com aglomeração de pessoas. 

"Os clubes estão preocupados, temos contato direto com os médicos dos clubes, mas está sob controle. Também temos que tomar cuidados para não alarmar demais, porque, dentro do possível, a vida continua", afirmou Moisés Cohen.

Diversos eventos esportivos pelo mundo vêm sendo adiados ou cancelados. A Conmebol anunciou na última quinta-feira que a Copa Libertadores da América está suspensa. As duas primeiras rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022 também foram adiadas.

VEJA OUTRAS RESPOSTAS DO DOUTOR

O que a FPF tem feito sobre o coronavírus?

O Comitê Médico da FPF está discutindo e fazendo reuniões para trocar informações. No fim de semana passado, soltamos uma nota para orientar todos os clubes sobre prevenção. Agora, com as novas recomendações do Ministério da Saúde, tomamos a decisão de ter jogos com portões fechados para não haver aglomeração.

Acha que essa medida é eficaz?

Sim, porque quando você tem menores públicos, é mais fácil controlar. Em grande público, com uma pessoa do lado da outra, é difícil controlar. Mas é importante ressaltar que essas informações são dinâmicas. Daqui a pouco, pode ser que haja novas recomendações do Ministério da Saúde.

Acredita na suspensão dos campeonatos?

Pode ser que a gente vá para esse caminho, mas o vírus também pode se propagar menos aqui no Brasil, com um clima tropical. Tudo começou com alguém que passou o vírus depois de ter viajado, mas agora já estamos na fase de que a pessoa que não viajou já passa para outra. Vamos aguardar e seguir o que o Ministério da Saúde recomendar. A cartilha é essa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.