Paulo Pinto / São Paulo/ 6-10-2018
Paulo Pinto / São Paulo/ 6-10-2018

Se não bater o Inter, São Paulo atingirá seu maior jejum no Brasileiro

Derrota para o Palmeiras foi o quarto tropeço consecutivo; campanha no returno faz equipe despencar

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

09 Outubro 2018 | 05h00

Em momento de declínio no Campeonato Brasileiro, o São Paulo já igualou, após a derrota para o Palmeiras, a maior sequência sem vitórias nesta edição: quatro jogos. Portanto, se não bater o Internacional, domingo, em Porto Alegre, no Beira-Rio, o time comandado por Diego Aguirre atingirá seu pior momento na competição.

A atual série engloba, além do tropeço de 2 a 0 para o Palmeiras, três empates: Botafogo (2 a 2), América-MG (1 a 1) e Santos (0 a 0). No primeiro turno, a sequência de quatro tropeços foi com quatro igualdades: Bahia (2 a 2), Atlético-MG (2 a 2), Fluminense (1 a 1) e Ceará (0 a 0).

"Temos de reagir rápido. O São Paulo ainda está a quatro pontos do líder, o que a gente fez até aqui tem muito mérito, mas tem que saber o momento de fazer autocrítica, análise”, disse Raí, diretor executivo de futebol, após o jogo de sábado.

Com 52 pontos, a equipe de Aguirre não depende mais apenas de si para brigar pelo título, mas o momento também não parece de contas otimistas. O São Paulo conquistou apenas 11 pontos de 27 possíveis no returno (cerca de 40% de aproveitamento), razão pela qual despencou na tabela e começa a ver até sua posição dentro do G-4 ameaçada – o Grêmio, quinto colocado, tem só um ponto a menos.

Depois de ganhar a segunda de folga, o elenco se reapresenta nesta tarde, no CT da Barra Funda. Para o duelo contra os gaúchos, Aguirre não poderá contar com Arboleda, convocado pela seleção equatoriana. De toda forma, o equatoriano tem sido preterido na escalação titular, como se viu no clássico.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.