Joe Klamar/AFP
Joe Klamar/AFP

'Se tinha algum momento para tropeçar, era agora', diz Alisson após estreia

Goleiro projeta evolução depois do empate da seleção brasileira com a Suíça

Ciro Campos, enviado especial / Rostov, O Estado de S.Paulo

17 Junho 2018 | 19h34

O goleiro Alisson, da seleção brasileira, buscou ser otimista na noite deste domingo para comentar o empate por 1 a 1 da equipe com a Suíça, em Rostov, na estreia da Copa do Mundo. O jogador da Roma afirmou que o tropeço, apesar de ser decepcionante, veio na hora certa, por se tratar da fase de grupos, momento do torneio em que ainda não há jogos eliminatórios.

+ Caçado, Neymar sente dores no pé operado, mas diz que 'está inteiro'

+ Tite vê falta clara em Miranda, mas não quer jogadores reclamando

+ Jogadores do Brasil lamentam erros e reclamam da arbitragem após empate

"Se tinha algum momento para acontecer um tropeço desse tipo era hoje, na estreia. Todo nervosismo fica mais alto. Agora a gente consegue encarar as coisas com mais naturalidade. Sabemos o rendimento dentro de campo e defensivamente não demos chance para o adversário", afirmou o goleiro, um dos estreantes da seleção em Copas do Mundo. "Só ficou um gostinho ruim porque poderia ter sido uma vitória", completou.

Segundo as estatísticas da Fifa, a Suíça só chutou na direção do gol duas vezes, ambas no segundo tempo. Alisson citou esse baixo número de finalizações para exemplificar que o Brasil teve boa atuação e que o empate não pode ser tão criticado. "O adversário tem qualidade, sabe lidar bem com a bola. Mas temos de trabalhar em cima disso também", afirmou.

+ Brasil não vence em estreia de Copa do Mundo pela primeira vez desde 1978

+ Empate na estreia não diminui otimismo da torcida em evento com 12 mil em SP

+ Willian pede seleção 'mentalmente forte' após empate na estreia contra a Suíça

O goleiro evitou se alongar nas críticas ao árbitro Cesar Ramos por não marcar falta de Zuber em Miranda no lance do gol suíço, marcado no segundo tempo, porém avaliou que a infração existiu. "O empurrão tirou totalmente o Miranda da jogada. Eu não tinha muito o que fazer. A bola foi muito bem cruzada. Não dava tempo sair do gol, não", disse o jogador.

 

Alisson reconheceu que o empate logo na estreia faz a equipe viver um ambiente de maior cobrança para o próximo jogo. Na sexta-feira, em São Petersburgo, o Brasil enfrenta a Costa Rica, que na primeira rodada perdeu por 1 a 0 para a Sérvia, na cidade de Samara.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.