SYLVAIN THOMAS / AFP
SYLVAIN THOMAS / AFP

Vettel diz que pretende seguir na Fórmula 1 e quer renovar contrato com a Aston Martin

Com vínculo até o fim deste ano, piloto alemão tetracampeão mundial reafirma sua 'clara intenção' em seguir na categoria

Redação, Estadão Conteúdo

21 de julho de 2022 | 13h55
Atualizado 21 de julho de 2022 | 14h57

O piloto alemão Sebastian Vettel revelou nesta quinta-feira que pretende renovar seu contrato com a Aston Martin para a temporada 2023 da Fórmula 1. O tetracampeão mundial tem vínculo somente até o fim do ano, mas reiterou sua "clara intenção" de seguir pilotando na categoria.

"Acho que há uma clara intenção de seguir em frente e nós vamos ver como ficaremos", declarou o experiente piloto, às vésperas do GP da França, no fim de semana, no tradicional circuito de Paul Ricard. "Obviamente em algum momento vamos começar a conversar sobre isso com a equipe."

A maior probabilidade é de Vettel seguir na Aston Martin porque os principais dirigentes já afirmaram que estão satisfeitos com o trabalho do alemão no time. No último GP, na Áustria, o chefe de Vettel, Mike Krack, afirmou que já contava com o piloto para uma terceira temporada seguida pela equipe.

Após uma passagem se maior sucesso pela Ferrari, o alemão desembarcou na Aston Martin no início do ano passado. Sua primeira temporada foi discreta, com o 12º lugar no Mundial de Pilotos, com 43 pontos. No campeonato atual, ele ocupa o 14º posto, com 15 pontos. Seu melhor resultado neste ano até agora foi a sexta colocação no GP do Azerbaijão.

Longe de repetir as grandes performances que mostrou na Red Bull, quando faturou seus quatro títulos, Vettel chegou a virar alvo de rumores nas últimas semanas. O mais forte deles apontava a McLaren como opção para 2023. Mas ele descartou essa possibilidade nesta quinta. "Não (procede). Eu conheço algumas pessoas da equipe, mas acho que são apenas rumores... Sei que Lando Norris tem contrato (para o próximo ano)", afirmou, referindo-se ao britânico, que é um dos titulares do time rival.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.