Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Secretaria de Saúde fiscaliza venda de alimentos no Itaquerão em jogo do Brasil

Durante os Jogos Olímpicos do Rio, refeitório do estádio teve surto de doenças transmitidas por alimento (DTA)

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2017 | 19h02

Seis funcionários da equipe de vigilância sanitária da Secretaria Municipal da Saúde estão nesta terça-feira no Itaquerão para fiscalizar o comércio de alimentos no estádio durante a partida entre Brasil e Paraguai, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Os servidores vão conferir a qualidade dos alimentos vendidos nos bares e lanchonetes da arena das 16h à meia-noite.

As autoridades em vigilância estão em estado de alerta porque no dia 3 de agosto do ano passado, data em que o Itaquerão recebeu os jogos Canadá x Austrália e Zimbábue x Alemanha pelo torneio de futebol feminino dos Jogos Olímpicos, foi registrado um surto de DTA (Doença Transmitida por Alimento) no refeitório do estádio. Técnicos da Coordenação de Vigilância em Saúde tiveram de fazer uma vistoria na arena e na empresa onde foram produzidos os alimentos, no bairro de Cidade Líder.

Nesta terça-feira, são esperados mais de 45 mil torcedores no Itaquerão. Foram colocados à venda um total de 46,8 mil ingressos para a partida, que começa às 21h45.

Líder das Eliminatórias, o Brasil pode garantir nesta terça-feira matematicamente a classificação antecipada para as Copa do Mundo. Para isso, precisa derrotar o Paraguai e torcer contra Chile e Equador, que enfrentam Venezuela e Colômbia, respectivamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.