Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

Secretário da Fifa acusou Catar de ter 'comprado' Copa

Jerome Valcke enviou um e-mail ao vice-presidente da entidade insinuando caso de corrupção

AE-AP, Agência Estado

30 de maio de 2011 | 10h20

ZURIQUE - O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, confirmou nesta segunda-feira que enviou um e-mail sugerindo que o Catar "comprou" o direito de sediar a Copa do Mundo de 2022. O e-mail foi divulgado pelo vice-presidente da Fifa, Jack Warner, depois que ele foi suspenso pela entidade no domingo por conta das denúncias de suborno do catariano Mohamed bin Hammam para a eleição presidencial contra Joseph Blatter.

"Eu nunca entendi porque ele [Mohamed Bin Hammam] estava concorrendo", disse Valcke a Warner no e-mail. "Ele realmente achava que tinha uma chance ou apenas era uma maneira extrema de expressar o quanto ele não gosta mais de JSB [Joseph Blatter]. Ou ele pensou que você pode comprar a Fifa como eles compraram a WC [Copa do Mundo]".

"Foi um e-mail particular e vamos discuti-lo. Ele me mandou um e-mail perguntando se eu queria [Bin Hammam concorrendo], ele disse que eu deveria pedir para Bin Hammam desistir", disse Valcke, nesta segunda-feira, ao ser questionado sobre o conteúdo do e-mail.

Perguntado se a afirmação de Valcke no e-mail sobre a candidatura do Catar era verdadeira, Bin Hammam criticou o secretário-geral da Fifa. "O que você acha? Você teria que perguntar a Jerome Valcke sobre o que ele estava pensando", disse à BBC quando perguntado sobre o conteúdo do e-mail. "Eu não sei porque ele disse isso". "Se eu tivesse dado dinheiro pelo Catar você também tem que perguntar para as 13 pessoas que votaram no Catar".

Hammam foi suspenso, por conta da acusação de ter oferecido U$ 40 mil a dirigentes da Confederação de Futebol da América do Norte e do Caribe (Concacaf) em troca do voto na eleição presidencial da Fifa. Warner, presidente da Concacaf, também foi punido pelo Comitê de Ética da Fifa.

Veja também:

linkBin Hammam diz que vai recorrer da punição da Fifa

linkAbsolvido, Blatter já tem nova acusação

linkFifa encerra investigações contra o presidente da CBF, Ricardo Teixeira

linkFifa afasta dirigentes e anuncia investigação sobre propina

som ESTADÃO ESPN - Fifa suspende Bin Hammam, mas crise não termina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.