Secretário-geral da Conmebol, argentino Meiszner entrega carta de renúncia

A Associação de Futebol Argentino (AFA) confirmou nesta segunda-feira que José Luis Meiszner entregou carta de renúncia ao cargo de secretário-geral da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). Ele deixa o posto na próxima sexta-feira, um dia depois das eleições presidenciais da AFA.

Estadão Conteúdo

30 Novembro 2015 | 15h41

Meiszner, ligado ao Quilmes, ocupa o cargo como indicado da AFA e, por isso, entregou o cargo para que a diretoria que será eleita na quinta-feira possa escolher um novo secretário-geral. Concorrem o opositor Marcelo Tinelli, apresentador de TV e ligado ao presidente eleito da Argentina, Maurício Macri, e o situacionista Luis Segura, que ocupa a presidência da AFA desde a morte de Julio Grandona.

A carta de renúncia de Meiszner foi apresentado na reunião do Comitê Executivo da Conmebol no Rio, na semana passada. Desde junho, já deixaram este órgão o brasileiro José Maria Marin, o Eugenio Figueredo, o venezuelano Rafael Esquivel (todos presos a pedido da Justiça dos EUA) e o chileno Sergio Jadue.

Mais conteúdo sobre:
futebol Conmebol Argentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.