Secretário-geral da Fifa elogia 'Copa verde' em visita a Curitiba

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, fez elogios nesta terça-feira aos preparativos de Curitiba na área de sustentabilidade para a Copa do Mundo de 2014.

Reuters

27 de novembro de 2012 | 20h42

Valcke, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e os membros do Comitê Organizador Local Bebeto e Ronaldo fizeram um trajeto de cerca de 15 quilômetros no "Hibribus", um ônibus híbrido movido por dois motores, um que utiliza energia elétrica e outro, biodiesel.

"Quando se organiza um evento como a Copa do Mundo ou as Olimpíadas, a sustentabilidade é uma necessidade. Temos que zelar pelo planeta, não podemos só pensar em nós mesmos: temos que pensar no resto do mundo", disse o dirigente da Fifa em comunicado.

"Precisamos fazer uma Copa verde, compensando as emissões de carbono. É preciso ter sistemas para recuperar a água da chuva, por exemplo. O estádio de Curitiba tem painéis para gerar eletricidade para a Arena e também para a cidade", acrescentou.

Palco de quatro partidas da Copa do Mundo de 2014, a Arena da Baixada, com capacidade para 45 mil pessoas, está com 52,39 por cento da reforma concluída, segundo o Ministério do Esporte.

"Este é o tipo de estádio que eu gosto, pois temos a sensação de estar perto do jogo. A cobertura retrátil é um bom investimento para o futuro", declarou Valcke.

O ex-atacante Ronaldo se mostrou impressionado com a cidade. "Estamos encantados com o que vimos desde o trajeto do aeroporto. Pudemos ver uma grande movimentação de obras no caminho. Vimos o estádio, no qual joguei várias vezes, e acho que fui o primeiro a fazer gol aqui com a seleção", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
COPAFIFACURITIBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.