Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Seedorf critica falta de apoio da torcida do Botafogo no Carioca e no Brasileirão

Holandês afirma que a equipe poderia ter lutado por mais títulos com ajuda da torcida

Agência Estado

31 de outubro de 2013 | 14h41

RIO - O meia Seedorf voltou a manifestar sua insatisfação com a falta de apoio da torcida do Botafogo nesta quinta-feira. O holandês reclamou da baixa média de público da equipe carioca neste Campeonato Brasileiro e disse que o time poderia "lutar por mais coisas" se os torcedores comparecessem em maior número aos jogos em casa. "Estou vendo que mudou um pouco essa cultura de ir para o estádio. Ninguém ainda conseguiu me explicar bem o porquê disso. Com certeza nosso grupo fez muita coisa boa esse ano, se superando o tempo todo e, com certeza, com o estádio lotado a gente iria lutar por mais coisas", disse, em entrevista ao SporTV.

Ao longo do Campeonato Brasileiro, os jogadores botafoguenses foram à imprensa repetidas vezes para pedir mais apoio à torcida, principalmente quando o time brigava diretamente pelo título da competição. Apesar da manifestação do holandês e seus companheiros e da boa campanha, os pedidos foram em vão e a média de público da equipe pouco se alterou. "A gente pediu várias vezes durante o ano esse apoio, mas nosso torcedor não respondeu do tamanho que a gente precisava para ter aquela energia a mais em casa, aquela coisa especial", apontou. "Sempre vi na minha carreira o torcedor apoiando, lotando o estádio, principalmente quando o time está precisando. Porque há momentos que todo o time tem uma caída. Só que quando tem aquela energia especial, você também tem mais energia. Isso é científico."

Para piorar, enquanto o torcedor botafoguense não abraçava a equipe, os cruzeirenses passaram a lotar o Mineirão, empolgados com a campanha. Atualmente, o time mineiro é o líder disparado do Brasileirão e parece cada vez mais perto do título, enquanto os botafoguenses, vice-líderes, devem se contentar com a vaga na Libertadores. Para Seedorf, a torcida do Cruzeiro ajudou os jogadores a vencerem jogos. "Claro (que torcida ajuda a ganhar jogo). O Oswaldo (de Oliveira) sempre fala que torcida não segura perna de ninguém. Ele tem razão. Só que torcida puxa para frente o time, não tenha dúvida", comentou. "Quando estávamos lutando nos primeiros lugares, a torcida do Cruzeiro começou a lotar o estádio lá e, infelizmente, a gente não conseguiu fazer a mesma coisa. Faz a diferença. Nenhum time consegue vencer ou fazer uma campanha importante sem a torcida. Não existe."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoBotafogoSeedorf

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.