Divulgação
Divulgação

'Segredo do sucesso é a continuidade', afirma Eduardo Baptista

Treinador do Sport assegura que a equipe não é fogo de palha

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2015 | 17h00

Qual o segredo do Sport?

Acredito que é a continuidade. Existe uma crença grande no projeto e no trabalho que está sendo feito. A diretoria sabe que oscilação é algo normal, mas tem maturidade para saber e dar tranquilidade no dia a dia. Estou um ano e meio como treinador do Sport, mantivemos a base do ano passado e estamos colhendo os resultados agora. Não somos fogo de palha. Isso posso te garantir. Chegamos nesta rodada com 13 jogos de invencibilidade, se contar o Brasileiro do ano passado.

Como foi montado o elenco?

Temos nossos pilares, que são o Magrão, Durval, Diego Souza e Wendel e tentamos lançar e contratar garotos com contratos longos, para eles terem tranquilidade. Cerca de 40% dos jogadores do atual elenco são da base e mesclamos com atletas experientes, que são exemplos. 

Quanto custa esse time? 

Estamos no limite. Pagamos R$ 2, 5 milhões por mês. Somos muito pés no chão. Estou aqui há seis anos (antes de ser técnico, ele era preparador físico) e nunca tivemos um dia de atraso de salário. 

Sport vai ter fôlego para se manter entre os primeiros durante todo o campeonato?

Só vamos falar de G-4 em dezembro. O foco do Sport é sempre o próximo jogo. Na segunda rodada, estávamos na parte de cima e falaram que éramos cavalo paraguaio. Estamos na sétima rodada e continuamos em cima. 

Mas tem suspensões e lesões ao longo do Brasileiro...

Claro que as equipes que têm maior estrutura, elenco com folha de pagamento de R$ 6 milhões, têm mais peças e rotatividade. Não temos esse alto nível de reposição, mas podemos surpreender. /D.B.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.