Segunda tonteira fez Runco levar Ronaldo ao hospital

O médico da seleção brasileira, José Luiz Runco, explicou nesta quinta-feira todo o procedimento que teve com Ronaldo, que foi levado ao hospital Zum Heilegen Geist, em Frankfurt, na quarta, para realizar alguns exames. Segundo ele, foi a segunda vez que o jogador teve "tonteiras" e por isso, resolveu investigar o caso - a primeira foi quando teve febre, na semana passada."Ele também teve tonteira quando teve a febre. Por isso, resolvemos investigar. Como faço medicina, tenho essa obrigação. E o Ronaldo é um ser humano e tem direito a ter qualquer patologia (doença)", disse Runco. No hospital, Ronaldo foi submetido a exames de sangue, tomografia do crânio e até uma endoscopia (processo onde se busca saber se o jogador tem algum problema estomacal). Para alívio da comissão técnica, nada foi constatado. "Não nenhum problema com ele", revelou Runco.Com a endoscopia, foi confirmado que o jogador não tem nenhum problema no estômago. "Ele não tem gastrite, mas era preciso examiná-lo porque está recebendo bastante medicação. A sobrecarga de estresse pode ser o motivo do incômodo", afirmou o médico, explicando também como está sendo o tratamento do jogador. "Agora, estamos cuidando da medicação dele e dando os remédios."Runco negou que o atacante tivesse tido algum problema antes ou durante a partida contra a Croácia, na última terça-feira, em Berlim. "Não, em momento algum ele teve quadro de vômito ou qualquer coisa desse tipo", garantiu.O médico ainda evitou comparar os atuais problemas de saúde de Ronaldo com a crise pela qual ele passou na final da Copa de 1998, quando teve convulsões. "Não sei responder porque não estava no Mundial da França. Não era o médico da seleção brasileira."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.