Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Segurança defensiva anima Atlético-MG para confronto decisivo com o Santos

Equipe mineira entra em campo na quinta-feira, no Pacaembu, no jogo de volta das oitavas de final

Redação, Estadão Conteúdo

03 de junho de 2019 | 14h33

A vitória por 4 a 0 sobre o CSA manteve o Atlético Mineiro na vice-liderança do Campeonato Brasileiro e deu motivos para celebração por parte do técnico interino Rodrigo Santana. Já pensando no duelo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil contra o Santos, quinta-feira, no Pacaembu, ele destacou o fato de o time não ter sido vazado no compromisso válido pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, disputado no último domingo, no Independência.

A situação é rara no Atlético-MG sob o comando de Santana, pois o time só não foi vazado em três do 14 duelos que disputou com o treinador - além do duelo com o CSA e da vitória anterior sobre o Unión La Calera por 1 a 0, o 0 a 0 com o Santos no confronto de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Na quinta-feira, o Atlético-MG precisa superar o Santos no Pacaembu para avançar na competição. E uma igualdade levará o confronto para os pênaltis. Essas possibilidades foram ressaltadas por Santana.

"Foi o segundo jogo sem tomar gol, isso me chamou muito a atenção, pois vínhamos tomando gol em todo jogo. E, em São Paulo, se não tomarmos gol, a gente sabe que tem o Victor ali também. Então, precisamos fazer um jogo bem equilibrado, sem tomar gols, e procurar ter ofensividade e mobilidade para tentar furar a defesa do Santos", disse.

Além de ficar satisfeito com o desempenho defensivo do Atlético-MG, Santana também elogiou a regularidade do time nos 90 minutos da goleada por 4 a 0, tanto que a equipe conseguiu marcar dois gols em cada tempo.

"Foi um jogo bom porque jogamos bem os dois tempos. Por mais que estivéssemos ganhando, a gente fazia um tempo bom, outro não tão bom. Então, acredito que foi a partida em que a gente teve mais equilíbrio", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.