Divulgação
Divulgação

Segurança no Itaquerão deverá ter 1.300 policiais durante a Copa de 2014

Resolução prevê um agente para cada grupo de 50 torcedores. Investimento é de R$ 1,8 bilhão

Danielle Villela, especial para o Estadão, O Estado de S. Paulo

19 de novembro de 2012 | 18h13

SÃO PAULO - Pelo menos 1.300 agentes de segurança devem atuar na Arena Corinthians Itaquera, em São Paulo, durante os jogos da Copa do Mundo de 2014, quase o dobro do efetivo policial destacado, em média, para clássicos entre times de São Paulo. A proporção de um policial para cada 50 pessoas nos estádios durante a competição foi determinada pela Resolução Número 18 do Grupo Executivo da Copa do Mundo da FIFA 2014 (Gecopa), publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União. O texto inclui as atividades de segurança na Matriz de Responsabilidades para o Mundial de 2014, com investimento estimado em R$ 1,8 bilhão.

O valor está incluído nos R$ 33 bilhões previstos pelo governo federal para intervenções em infraestrutura no País, em setores como mobilidade urbana, portos, aeroportos, turismo, telecomunicações e estádios. Considerando apenas a capacidade das arenas, sem incluir as delegações e outros profissionais em atuação, os jogos nas 12 cidades-sede do Mundial deverão mobilizar um contingente de 13.280 policiais.

Além do efetivo nos estádios e imediações, os governos estaduais deverão destacar um policial para cada 80 pessoas em eventos como as Fan Fests e outros locais de exibição pública de jogos; um policial para cada 100 quartos de hotel e outro para cada 100 pessoas nas estações de transporte público, aeroportos e portos. De acordo com a Resolução, as forças de segurança estaduais também deverão estar nos Centros de Treinamento das seleções. A Fifa exige, e os governos correm para atender, medidas enérgicas de segurança durante a disputa.

Caberá ainda aos governos estaduais de cada cidade-sede ceder um edifício para instalação dos Centros de Comando e Controle Regional e instalação de câmeras de monitoramento dos locais de jogos. A Resolução prevê que o efetivo policial tenha à disposição pelo menos 200 viaturas, com equipamentos que serão oferecidos pela Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (Sesge), um helicóptero para fazer imagens aéreo dos locais de concentração de torcedores e outro para resgate médico, além de radiocomunicador individual.

As ações definidas e publicadas no Diário Oficial envolvem órgãos ligados aos ministérios da Justiça e da Defesa, com efetivos da Aeronáutica, do Exército, da Marinha e da Polícia Federal, entre outros. As iniciativas incluem o fortalecimento da infraestrutura dos pontos de entrada no País, a contratação de sistema e equipamentos para aprimorar a segurança nas estradas, a aquisição de sistemas para centralizar as operações de segurança e soluções de integração de radiocomunicação entre instituições estaduais e os órgãos federais.

Os investimentos incluem ainda atividades de capacitação, treinamentos, simulações e fiscalização do efetivo das instituições de segurança, defesa aeroespacial e controle do espaço aéreo, emprego de helicópteros, segurança e defesa cibernética, defesa contra terrorismo e fiscalização de explosivos. 

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014Itaquerão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.