Seis equipes estão na corda bamba

Seis times na corda bamba, quatro escapam, dois caem para a Série B. Na última rodada do Campeonato Brasileiro, quem está em pior situação é o Bahia. Além de ser lanterna, com 46 pontos, decide seu futuro contra o todo-poderoso Cruzeiro, campeão antecipado. Tem de ganhar de qualquer jeito. A tarefa é tão difícil que o presidente do clube, Marcelo Guimarães, anunciou que convocará todos os orixás para tentar salvar o time. ?Vou conversar com minha mãe-de-santo, pois chegamos a uma situação crítica?, disse o cartola, como se tivesse encontrado a fórmula da salvação. Para permanecer na Primeira Divisão, o Bahia precisa vencer e torcer para que seus adversários diretos não ganhem seus jogos. O primeiro time a ser ?secado? é a Ponte Preta. Todas as seis partidas que definem o rebaixamento serão no domingo. A Ponte, com 47 pontos, nem parece ser a penúltima colocada. O sentimento geral é de otimismo. Antes da penúltima rodada, o time campineiro era o único que poderia cair antecipadamente, mas o empate com o Flamengo (1 a 1) e os tropeços dos concorrentes fizeram a equipe ressurgir das cinzas. Pega, em Campinas, o Fortaleza (49) - que também está na briga -, e com uma simples vitória se livra da Segundona.Os cearenses, por sua vez, terão estímulo extra para não perder para a Ponte (precisam de um empate). Caso isso ocorra, a diretoria do clube prometeu ?bicho? de R$ 210 mil a R$ 300 mil para ser rateado entre os atletas. O Fortaleza só não terá a força de sua torcida, determinante em todo o campeonato.Caso diferente do Paysandu, 48 pontos. Torcida ele vai ter, afinal joga em casa contra o Atlético-PR. O problema é que os torcedores, que antes apoiavam o técnico Ivo Wortmann, começam a se irritar com a suposta teimosia dele em manter o meia Vélber e o volante Sandro, que estariam prejudicando o time.Entre os grandes, o Grêmio (47) está confiante, apesar de ter de superar o Corinthians em Porto Alegre para não depender de combinação de resultados. Apesar do otimismo, o técnico Adílson Batista não terá quatro titulares, suspensos: os zagueiros Baloy e Claudiomiro e os volantes Tinga e Leanderson.O Fluminense (49) precisa apenas de um ponto contra o Juventude, no Maracanã. Difícil não é, mas o fantasma do rebaixamento parece gostar do clube. Em 1996, o time carioca caiu pela primeira vez. Ficou na Série A graças a uma virada de mesa. De nada adiantou. No ano seguinte, desceu de novo. E ainda foi parar Terceira Divisão, em 1998.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.