Seis meses após morte de dirigente, Inter efetiva novo vice-presidente de futebol

Mais de seis meses depois da morte do seu ex-vice-presidente de futebol Luiz Fernando Costa, vítima de problemas cardíacos em janeiro deste ano, aos 53 anos de idade, o Internacional anunciou, no final da noite desta quinta-feira, o seu substituto para o cargo. Trata-se de Carlos Pellegrini, que já vinha atuando como braço direito do presidente do clube, Vitorio Piffero.

Estadão Conteúdo

31 de julho de 2015 | 11h10

Piffero, por sinal, vinha acumulando a função de vice de futebol desde a morte de Luiz Fernando Costa, que era conselheiro do clube gaúcho desde 2000. Antes de falecer, o dirigente atuou nas negociações para a temporada de 2015, entre elas a que acertou a chegada do técnico Diego Aguirre, além do lateral Léo, do zagueiro Réver, do volante Nilton e do atacante Vitinho.

E foi justamente após a apresentação de Vitinho que Luiz Fernando Costa teve uma isquemia coronariana em Bento Gonçalves, no interior do Rio do Grande do Sul, onde o Inter realizou parte da sua pré-temporada. Ele veio a falecer no dia 25 de janeiro. Nove dias antes de morrer, o dirigente teve um enfarte, mas chegou a receber alta do hospital em que foi internado. Por causa da morte, o clube decretou luto oficial de três dias.

Celso Chamun e Marcos Marino, por sua vez, seguirão como diretores de futebol do Inter, que em campo voltará a jogar neste domingo, às 16 horas, contra a Chapecoense, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após ser eliminado na semifinal da Libertadores, o time luta para recuperar terreno na competição nacional, na qual ocupa hoje a décima posição, com 20 pontos ganhos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolInterCarlos Pellegrini

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.