Marcos Brindicci/Reuters
Marcos Brindicci/Reuters

Seleção Argentina começa treinamentos de olho na Copa do Brasil

Ángel De Maria e José Sosa vão se apresentar com atraso depois de jogarem a final da Liga dos Campeões

Ariel Palacios,correspondente, O Estado de S. Paulo

26 de maio de 2014 | 11h19

BUENOS AIRES - O técnico da seleção argentina Alejandro Sabella iniciou nesta segunda-feira de manhã o treinamento acelerado dos integrantes do time de seu país, de olho na Copa do Mundo do Brasil. O treinamento, realizado nas instalações da Associação de Futebol da Argentina (AFA) no município de Ezeiza, nas vizinhanças do aeroporto internacional, na zona oeste da Grande Buenos Aires, reuniu 24 homens escolhidos por Sabella.

O vigésimo quinto e o vigésimo sexto integrante do grupo, Ángel De Maria e José Sosa, serão incluídos no treinamento entre a quinta e a sexta-feira, já que atrasaram-se por causa da participação de seus times, o Atlético de Madri e o Real Madri, na final da Liga dos Campeões. Nesta semana Sabella fará treinamentos duplos em alguns dias, enquanto que simples em outros.

Sabella, que havia reunido um grupo de 30 jogadores, diminuído na quarta-feira passada para 26, terá que remover outros três homens até a segunda-feira, dia no qual terá que entregar à FIFA a lista com o plantel definitivo. Na semana passada Lionel Messi havia definido este momento como "o início de outra História".

O astro do Barcelona concentra grande partes das expectativas sobre a seleção argentina, já que na Copa de 2010 na África do Sul, não marcou um gol sequer. No entanto, os analistas esportivos atribuem o nulo desempenho de Messi há quatro anos ao caótico comando do então técnico Diego Armando Maradona. Os analistas também destacam, a modo de numerologia, que Messi, durante esta copa, terá 26 anos, a mesma idade que tinha Maradona quando disputou - e venceu - a Copa do México de 1986.

AMISTOSOS

Antes de partir a Argentina terá dois amistosos como parte de seu treinamento: jogará contra a seleção da ilha caribenha de Trinidad Tobago no dia 4 de junho no estádio do River Plate e no dia 7 contra a balcânica seleção da Eslovênia no estádio de La Plata.

Este último jogo será uma espécie de despedida da seleção, já que diversos políticos - entre os quais virtuais candidatos às eleições presidenciais do ano que vem - pretendem ir ao estádio para desejar boa viagem aos jogadores, momento adequado para fazer fotos de posterior uso de marketing político.

A partida para Belo Horizonte está marcada para o dia 9 de junho, isto é, seis dias antes da estreia argentina contra a Bósnia, no Maracanã. Em declarações ao jornal Clarín, Sabella afirmou ontem que não pode "prometer levar (o troféu) da Copa para a Argentina", mas sustentou que promete "fazer o máximo esforço para levá-lo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.