Seleção argentina: Maradona já convida até auxiliar

Principal ídolo da história do futebol argentino acredita que pode ser chamado para treinar a equipe

EFE,

22 de outubro de 2008 | 18h30

O ex-jogador Diego Maradona, que se ofereceu para substituir Alfio Basile no comando da seleção argentina, já teria convidado Pedro Troglio, atualmente à frente do Cerro Porteño do Paraguai, para ser seu auxiliar caso venha a ocupar o cargo. Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoA afirmação foi feita pelo próprio Troglio, que revelou o convite. "Ontem (terça) à noite Diego me telefonou e falou sobre a idéia", comentou, em declarações à rádio La Red.Como jogador, Troglio atuou na equipe que levou a Argentina ao vice-campeonato da Copa do Mundo de 1990, na Itália, cujo capitão era Maradona."Tenho uma boa relação com ele, mas, sinceramente, fiquei surpreso. Quando escutei quem era, mais ou menos entendi do que se tratava", comentou o treinador, que antes do Cerro trabalhou no Gimnasia y Esgrima La Plata e Independente de Avellaneda, ambos de seu país."Recebi o convite com grande emoção e um prazer enorme. Expliquei a ele que atualmente estou trabalhando, mas que logicamente também não fecho as portas à seleção argentina. Teremos outra conversa mais profunda", comentou."Diego sempre teve momentos ruins e passou por cima deles. Ele está com vontade, ama a seleção e, como símbolo do futebol argentino que é, merece uma oportunidade", afirmou.Já Maradona, que chegou nesta quarta à cidade de Tbilisi, capital da Geórgia, para participar de um amistoso de ex-jogadores, disse terça-feira que acredita num eventual convite."Sei que não tenho muitas chances porque Carlos Bianchi me supera nas pesquisas, mas quem decide é Grondona (presidente da federação). Brigarei até o fim", disse o ex-jogador.

Tudo o que sabemos sobre:
Maradonaseleção argentinafutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.