Seleção barra assessor de Havelange

O assessor especial de João Havelange, Espezim Neto, foi impedido de entrar no Estádio de Komazawa, onde a seleção treinou na manhã desta quarta-feira, mesmo portando uma credencial da Fifa, da qual Havelange é presidente de honra. No Japão, os responsáveis pela delegação brasileira teriam recebido determinação da diretoria da CBF para proibir o acesso de "pessoas estranhas ao grupo" nos locais privativos da seleção. A medida pode provocar uma nova crise de relações entre Havelange e seu ex-genro, Ricardo Teixeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.