Eric Lalmand/AFP
Eric Lalmand/AFP

Seleção belga é recebida por rei e multidão em Bruxelas para celebrar 3.º lugar

Equipe venceu a Inglaterra por 2 a 0 no sábado e alcançou maior resultado da sua história

Estadão Conteúdo

15 de julho de 2018 | 10h26

Seleção e comissão técnica da Bélgica desembarcaram de volta ao país neste domingo e foram recebidos pelo Rei Filipe no Grand-Place de Bruxelas, palácio da família real na capital belga. Doente, o zagueiro Toby Alderweireld foi "desfalque" da delegação nos festejos.

+ Putin, Macron e Kolinda estarão presentes na final da Copa

+ Após êxito na Copa, Rússia já pensa em sediar os Jogos Olímpicos

+ Rússia garante que não vai repetir os problemas do Brasil com 'elefantes brancos'

"Infelizmente, Alderweireld não está apto a celebrar neste domingo porque está doente. Sentimos sua falta, Toby! Fique bom logo!", informou pelo Twitter a Federação Belga de Futebol. Presentes, os demais 22 jogadores interagiram com a realeza e posaram para fotos com o Rei Filipe e a Rainha Matilde.

Milhares de belgas vestidos com as cores da seleção cercaram o palácio real para festejar com os jogadores, que vão desfilar por Bruxelas. A multidão lotou as vias próximas ao local e obrigou as autoridades a bloqueá-las. "Para os torcedores que querem ir ao Grand-Place: o acesso está fechado agora. No entanto, existem dois telões nas praças Albertina Plein e Beursplein", informou a Federação.

 

A euforia belga ocorre por causa da melhor campanha da história da seleção em Copas do Mundo. O terceiro lugar alcançado supera a quarta posição no Mundial de 1986. O feito foi confirmado com a vitória por 2 a 0 sobre a Inglaterra, no sábado, em São Petersburgo.

A Bélgica se tornou a quarta seleção a vencer seis jogos em uma Copa do Mundo, e mesmo assim não ter ficado com o título. As terceiras colocadas Polônia, em 1974, Itália, em 1990, e a vice-campeã Holanda, em 2010, já tinham feito essa campanha.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.