Jung Yeon-JE/AFP
Jung Yeon-JE/AFP

Neymar marca duas vezes de pênalti e Brasil goleia a fraca Coreia do Sul em amistoso na Ásia

Seleção de Tite é superior durante os 90 minutos e bate adversário por 5 a 1, em Seul, em preparação para a Copa do Mundo do Catar

Rodrigo Sampaio, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2022 | 10h06

Em seu primeiro compromisso na Ásia, a seleção brasileira massacrou a Coreia do Sul com facilidade, por 5 a 1, nesta quinta-feira, em Seul, em amistoso preparatório para a Copa do Mundo do Catar. Neymar, recuperado de um pisão no pé, sofrido no dia anterior e cuja imagem correu nas redes sociais, foi um dos destaques da partida, marcando duas vezes de pênalti — ambos sofridos por Alex Sandro, em uma de suas melhores partidas pela seleção. Richarlison, Coutinho e Gabriel Jesus fizeram os outros gols brasileiros. Danilo, do Palmeiras, ficou fora da relação e não esteve presente nem mesmo no banco de reservas. 

A seleção brasileira volta a campo na próxima segunda-feira, dia 13, quando encerra a sua passagem pela Ásia encarando o Japão, em Tóquio, às 7h20 (horário de Brasília). Após os compromissos desta Data Fifa, o Brasil tem no calendário o confronto com a Argentina, jogo suspenso nas Eliminatórias, em setembro. A CBF, porém, ainda busca os pontos daquele partida juridicamente alegando irregularidades por parte da comissão argentina. 

O Brasil começou a todo vapor e com pouco menos de dois minutos já balançou as redes. Raphinha cobrou falta pela esquerda e Thiago Silva fez de cabeça, mas a arbitragem assinalou impedimento. Aos 6, Alex Sandro fez boa jogada pela esquerda e tocou por baixo, Fred bateu e Richarlison desviou para as redes. Mesmo à frente do placar nos primeiros minutos, a seleção brasileira apostou em uma marcação alta, roubando um bom número de bolas no campo adversário e com rápidas inversões de jogadas. A jogada é pedida por Tite. 

Neymar não deixou dúvidas de que se recuperou da pancada no pé na véspera. Menos centralizado, o camisa 10 teve início bastante participativo, fazendo boa dupla com Paquetá na criação de jogadas mais pela esquerda. A seleção manteve bom ritmo até a metade da primeira etapa, enquanto a Coreia do Sul, desconcertada, errava bastante na saída de bola. Dominante, a equipe de Tite passou a diminuir o ritmo, e a Coreia respirou. Em uma das únicas chegadas do time asiático, Hwang Ui-Jo mostrou habilidade em um giro para cima de Thiago Silva e bateu forte, deixando tudo igual aos 30. 

Após o gol sul-coreano, Tite, que antes demonstrava tranquilidade no banco, passou a pedir maior intensidade ao Brasil, demonstrando incômodo com erros do lado direito e muita preciosidade na cara do gol. Foi justamente pela esquerda que a seleção voltou a assustar. Aos 37, Alex Sandro cruzou e Richarlison cabeceou livre, obrigando grande defesa de Kim, que no lance seguinte salvou com os pés um bom chute de Daniel Alves, o capitão do time. Entre os dois milagres, Alex Sandro sofreu falta na área e o árbitro, com o auxílio do VAR, marcou a penalidade. Neymar bateu com categoria e colocou o Brasil novamente na frente, aos 41. Antes do fim da primeira etapa, Thiago Silva ainda colocou uma bola na trave, de cabeça. 

Na volta do intervalo, o Brasil buscou repetir a velocidade aplicada nos minutos iniciais da etapa anterior. O lado esquerdo era o caminho das pedras. Na primeira boa oportunidade, Neymar deixou Paquetá livre na frente do goleiro e o meia bateu cruzado, fazendo Kim se esticar para tirar com o pé. Os lançamentos de Neymar ou passes foram bons. No lance seguinte, Alex Sandro mostrou mais uma vez o porque tem vaga cativa no time de Tite. O lateral fez boa jogada, invadiu a área e sofreu mais um pênalti. Neymar novamente esbanjou categoria e ampliou o marcador para 3 a 1, aos 11, marcando seu gol 73 com jogos oficiais da seleção. 

Presa fácil, a Coreia do Sul não assustou no segundo tempo. Mesmo com o Brasil abaixando a marcação, o time sul-coreano não levou perigo ao gol de Weverton e deixou muitos espaços para as investidas brasileiras, puxadas principalmente por Neymar. Em uma das melhores oportunidades, o craque brasileiro deu passe para Raphinha finalizar colocado, de primeira, acertando a trave. Aos poucos, Tite passou a descansar os titulares e fazer testes na equipe, que logo surtiram efeito. Vinícius Júnior, em uma de suas primeiras oportunidades, recebeu de Neymar livre na esquerda e bateu rente à trave. O jogador foi bastante aplaudido pelso torcedores locais.

As substituições oxigenaram o ataque brasileiro, que voltou a assustar a Coreia do Sul, já entregue. Aos 34, Coutinho, que entrou na vaga de Neymar, ficou com uma bola espirrada na entrada da área e bateu no ângulo direito, fazendo o quarto da seleção. Ele vai se credenciado para a Copa. Aos 47, Gabriel Jesus deu números finais com um golaço em jogada individual pela direita, marcando o quinto do Brasil. Ele não marcava fazia 19 jogos pelo Brasil.  

FICHA TÉCNICA

COREIA DO SUL 1x5 BRASIL

COREIA DO SUL: Kim Seung-Gyu; Lee Yong (Jeong Woo-Yeong), Kwon Kyung-Won, Kim Young-Gwon e Hong Chul; Paik Seung-Ho (Kim Moon-Hwan), Hwang In-Beom, Jeong Woo-Yeong e Son Heung-Min; Hwang Ui-Jo (Na Sang-Ho) e Hwang Hee-Chan (Kwon Chang-Hoon). Técnico: Paulo Bento.

BRASIL: Weverton; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro (Fabinho), Fred (Bruno Guimarães) e Lucas Paquetá (Matheus Cunha); Neymar (Coutinho), Raphinha (Gabriel Jesus) e Richarlison (Vini Jr.). Técnico: Tite.

ÁRBITRO: Ryuji Sato (Japão)

GOLS: Richarlison (6 minutos do primeiro tempo), Hwang Ui-Jo (30 do primeiro tempo), Neymar (41 do primeiro tempo e 11 do segundo tempo) e Philippe Coutinho (34 do segundo tempo) e Gabriel Jesus (47 do segundo tempo). 

CARTÕES AMARELOS: sem cartões. 

CARTÕES VERMELHOS: sem cartões.

PÚBLICO: 64.872

LOCAL: Estádio Copa do Mundo, em Seul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.