Pau BARRENA / AFP
Pau BARRENA / AFP

Atletas que perderam espaço na seleção brasileira podem trocar de clube para sonhar com vaga na Copa

Philippe Coutinho, Everton Cebolinha e Arthur atuaram em pelo menos 20 jogos pelo Brasil no ciclo para o Mundial do Catar e podem mudar de time em janeiro para voltar a agradar o técnico Tite

Pedro Ramos, O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2021 | 20h00

De olho em vaga na Copa do Mundo do Catar, pelo menos três jogadores que perderam espaço na seleção brasileira podem trocar de clube na próxima janela de transferências, em janeiro. Philippe Coutinho, Everton Cebolinha e Arthur já atuaram mais de 20 partidas cada pelo Brasil no atual ciclo para o Mundial de 2022 e têm chances de mudar de equipe para a sequência da temporada europeia.

No Barcelona, Coutinho tenta retomar o auge de sua carreira, mas tem enfrentado obstáculos. Atuou em 12 das 17 partidas no Campeonato Espanhol, mas apenas cinco como titular, anotando dois gols e uma assistência. Segundo a imprensa espanhola, o Barça vai se reunir nesta semana com seu empresário para discutir a saída do meia, que tem o maior salário do elenco.

Coutinho não entra em campo pela seleção desde outubro de 2020, mas foi convocado no mês passado apesar de não viver bom momento no time da Catalunha. “Fiquei um pouco surpreso ao chegar em casa e ver algumas notícias. Na minha vida nunca faltei com profissionalismo. Sempre respeitei a todos, com todos com os quais trabalhei”, disse à época da convocação.

Coutinho goza de muito prestígio com Tite, que já rasgou elogios ao jogador em outros momentos. O técnico da seleção explicou que convocou o jogador já que decidiu não chamar atletas atuando no futebol brasileiro. "Nós procuramos ter uma série de atletas. Fica prejudicada a convocação dos "atletas brasileiros". Qual a posição do Couto? Ele é um meia articulador. Everton Ribeiro, infelizmente não foi possível. Seria o jogador? Seria o jogador do Flamengo convocado", disse à época.

 

Artilheiro e campeão da Copa América 2019, Everton Cebolinha já fez 24 jogos pela seleção brasileira no atual ciclo, mas não esteve em campo nas últimas sete partidas e viu a concorrência na posição crescer, especialmente, com a grande evolução de Vinícius Júnior, do Real Madrid.

O jogador ainda não conseguiu reproduzir em Portugal o futebol de destaque que teve no Grêmio. O nível das atuações ainda está abaixo do esperado pelo Benfica, que pagou 20 milhões de euros em agosto de 2020 na contratação do atleta. Na última sexta-feira, o empresário de Everton Cebolinha, Márcio Cruz, detonou o técnico Jorge Jesus pelas escolhas táticas envolvendo o atacante, que tem chance de mudar de time na próxima janela.

"Se continuar assim, vamos ter de tirar o jogador daí, para que o Benfica não fique prejudicado. Se não é para colocá-lo na posição dele, então não o ponha como ala. Jorge Jesus está acabando com um jogador por quem o Benfica pagou 20 milhões de euros. Quando o Everton está ganhando confiança e melhorando, ele o tira do time", disse ao jornal português Record.

Ainda segundo a publicação, o Borussia Dortmund tem interesse na contratação do brasileiro. O clube alemão já monitorava a situação do atacante desde a última janela de transferências.

Arthur fez 21 jogos pela seleção brasileira, a maioria logo após a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, mas sua última aparição pelo Brasil foi em novembro de 2020. A concorrência no setor está cada vez maior, com nomes como Fred, Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Gerson. 

Suas atuações na Juventus não têm agradado. Na temporada passada, tinha mais oportunidades com o técnico Andrea Pirlo, mas agora com o treinador Massimiliano Allegri perdeu espaço e também sofreu com lesões. Jogou apenas cinco dos 18 jogos do time no Campeonato Italiano. No início do mês, Arthur se atrasou para um treino antes do jogo contra o Venezia e sequer foi relacionado. 

A equipe de Turim enfrenta turbulências e está apenas na 6ª posição do Campeonato Italiano. A expectativa é de que o clube aproveite a próxima janela de transferências para fazer reformulações no elenco.

De acordo com o jornal italiano Gazzetta dello Sport, Paris Saint-Germain e Sevilla estão interessados em contar com o brasileiro e vão tentar negociar termos que facilitem uma venda, apesar dos italianos preferirem um empréstimo. Na semana passada, o empresário do jogador, Federico Pastorello, disse na premiação do Golden Boy, realizada em Turim, que o atleta pode deixar o clube pensando em carimbar passaporte para a Copa do Catar.

"O Arthur veio para a Juventus com outro treinador e com o (Massimiliano) Allegri não tem espaço. Vamos ver o que acontece em janeiro, vamos procurar a melhor solução, levando em consideração que, em um ano, a Copa do Mundo será disputada e ele quer ir", explicou.

A seleção brasileira já garantiu vaga para a Copa do Mundo de 2022, no Catar, com a grande campanha nas Eliminatórias Sul-Americanas. São 11 vitórias e dois empates em 13 rodadas. ​No atual ciclo para o Mundial, o Brasil venceu 30 partidas, empatou nove e perdeu apenas três, marcando 83 gols e sofrendo apenas 16.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.