Seleção brasileira espera adversário motivado e perigoso

Depois de vencer suas três partidas no Grupo B da Copa das Confederações, a seleção brasileira entra como favorita para enfrentar a África do Sul, na quinta-feira, em Johannesburgo. Embora admitam o favoritismo, os jogadores pregam cautela contra os anfitriões, que estarão motivados e podem surpreender.

AE, Agencia Estado

23 de junho de 2009 | 11h13

"Eles não tem responsabilidade nenhuma de vencer. Se eles perderem para o Brasil, é um resultado normal. Se vencerem, será feriado na África do Sul. Eles não têm pressão nenhuma", disse o atacante, que marcou duas vezes contra a Itália e é um dos artilheiros da competição, com três gols - mesma marca dos espanhóis Fernando Torres e David Villa.

Para o lateral-esquerdo André Santos, a seleção não pode se enganar pela boa atuação nos 3 a 0 sobre a Itália, e precisa respeitar os sul-africanos. "Não podemos achar que será fácil porque eles têm menos tradição do que a Itália. Não podemos nos enganar com isso, cada equipe tem suas qualidades", disse.

André Santos citou o técnico Joel Santana como um dos trunfos da equipe anfitriã. "Eles estão muito motivados, e além disso têm um treinador brasileiro, que conhece a gente muito bem. Será um jogo difícil para nós", afirmou.

A partida de quinta-feira será a terceira entre as duas seleções. Em dois amistosos anteriores, também em Johannesburgo, os brasileiros venceram por 3 a 2, em 1996, e por 2 a 1 no ano seguinte. Na partida de 1996, os sul-africanos fizeram 2 a 0 no primeiro tempo, mas o Brasil virou com um belo voleio de Bebeto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.