Seleção brasileira passeia em Cali

Os jogadores da seleção brasileira gostaram de sair da concentração na noite de quinta-feira para passear no Chipichape, um shopping center de Cali. Foi a primeira vez que deixaram o hotel - com exceção de treinos e jogos - desde que estão na Colômbia, há 12 dias.Agora, outro programa está sendo agendando para os próximos dias: visita a uma casa de shows para assistir a uma apresentação da dança típica da Colômbia, principalmente de Cali, a salsa. "É bom a gente sair um pouco da rotina", comentou o meia Juninho Paulista. "Não é fácil passar quase 30 dias preso no mesmo lugar." A idéia de liberar os atletas da "prisão" partiu da própria comissão técnica. Luiz Felipe Scolari acredita que, com esse tipo de atitude, pode ajudar a tirar a pressão do time, que começou mal a disputa da Copa América, perdendo do México, mas recuperou-se e voltou a ser o favorito para a conquista do título.Os colombianos que cuidam da segurança da delegação estão procurando um local apropriado para que os brasileiros possam ver a salsa. A única preocupação é com o tumulto que o "desfile" dos jogadores pode provocar. Por isso, estudam, até, a possibilidade de fechar uma casa de shows exclusivamente para a seleção.Afinal, na quinta, os jogadores pouco puderam aproveitar a ida ao shopping por causa do assédio dos colombianos. Em vez de olhar as lojas ou parar numa lanchonete, eles eram obrigados a distribuir autógrafos e posar para fotos com dezenas de fãs. Ewerthon, que se recupera de contusão, Guilherme, Alex, que ficou assistindo à partida entre Uruguai e Honduras, Roger, Fábio Rochemback e Luizão não sairam do hotel.Enquanto os atletas passeavam pelo Chipichape, Felipão, o auxiliar Flávio Murtosa e o coordenador-técnico Antônio Lopes foram a um restaurante em Cali.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.