Alexander Natruskin/Reuters
Alexander Natruskin/Reuters

Seleção brasileira volta à Rússia 12 anos depois de partida a 17 graus negativos

Amistoso em 2006 foi disputado sob a temperatura mais baixa da história do time nacional

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2018 | 07h01

A seleção brasileira está de volta à Rússia 12 anos depois de ter disputado em Moscou a partida sob a temperatura mais baixa em mais de cem anos. No dia 1.º de março de 2006, o Brasil jogou a 17 graus negativos e venceu a Rússia por 1 a 0, no Lokomotiv Stadium, gol de Ronaldo Fenômeno aos 14 minutos do primeiro tempo. Foi o confronto mais gelado da história da seleção, de acordo com os registros da CBF.

+ Geromel fala sobre disputa na seleção: 'É a dor de cabeça que o técnico gosta de ter'

+ Tite, treinador e garoto-propaganda na seleção brasileira

O jogo foi marcado pela Ambev, patrocinadora da seleção que à época tinha o direito de agendar uma partida por ano do Brasil. Os jogadores reclamaram muito das condições climáticas e alguns, como o lateral-direito Cicinho, admitiram que atuaram com medo de se contundir por causa do frio intenso. Os atletas que ficaram na reserva passaram a partida enrolados a cobertores.

O meia Zé Roberto, então jogador do Bayern de Munique, foi o único brasileiro que iniciou a partida sem luvas. Depois de 15 minutos, no entanto, ele mudou de ideia. O técnico era Carlos Alberto Parreira.

Na sexta-feira, o Brasil enfrenta a Rússia no estádio Lujniki. A previsão é que a temperatura varie entre -1ºC a -10ºC na hora do jogo.

BRASIL 1 x 0 RÚSSIA

Data: 1º de março de 2006

Competição: Amistoso

Local: Lokomotiv Stadium, Moscou (RUS)

Público: não disponível

Árbitro: Massimo Busacca (SUI)

Gol: Ronaldo, 14 minutos do primeiro tempo

BRASIL: Rogério Ceni; Cicinho, Lúcio, Juan (Cris) e Roberto Carlos (Gustavo Nery); Emerson (Gilberto Silva), Zé Roberto, Kaká (Juninho Pernambucano) e Ricardinho (Edmílson); Ronaldo (Fred) e Adriano. Técnico: Carlos Alberto Parreira.

RÚSSIA: Igor Akinfeyev; Alexei Berezutsky, Sergei Ignashevich, Alexander Anyukov, Vasily Berezutsky; Alexei Smertin, Yevgeny Aldonin, Yuri Zhirkov, Dmitry Loskov (Diniyar Bilyaletdinov); Andrei Arshavin e Alexander Kerzhakov. Técnico: Alexandr Borodiuk.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.