Seleção: ?convidados" perturbam treino

Os treinamentos na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), eram para ser uma espécie de refúgio para a Seleção Brasileira, que se prepara para dois jogos importantes pelas Eliminatórias da Copa do Mundo (contra Peru e Uruguai). Mas, na prática, isso não vem acontecendo. E a culpa é dos patrocinadores.Para atender aos interesses das duas empresas (Ambev e Vivo) que pagam caro para estamparem suas marcas nos uniformes de treino da Seleção, a CBF libera a entrada para seus "convidados". A simples presença de um batalhão de gente "estranha" no meio já seria suficiente para agitar o ambiente. Mas o problema ainda maior é que a grande maioria dos "convidados" se vê no direito de atazanar os jogadores, pendurando-se em seus pescoços atrás de um autógrafo ou uma foto.Há ainda aqueles que extrapolam. Um dos "convidados" teve a infeliz idéia de chamar Ronaldo de "mascarado" só porque o atacante não lhe deu um autógrafo - o que é compreensível, diga-se de passagem, já que o jogador estava ali para treinar, e não para atender as vontades dos torcedores. Para evitar um distúrbio ainda maior, os seguranças da CBF entraram em ação e expulsaram o autor das ofensas.Do lado de fora do Centro de Treinamentos, cerca de cem pessoas se espremeram no alambrado para assistirem ao treinamento. Ali, o lugar é público e cada um pôde berrar o que quisesse. Teve um que gritou "Romário" e riu. Só queria fazer graça para os amigos, e conseguiu.Outro falou "pede para sair, Cafu" e também se achou o rei da comédia.Mas teve de se calar em seguida, quando o lateral marcou um golaço após dar um drible desmoralizante no zagueiro reserva Luisão, durante o treino de finalizações.Mas Ronaldo continuou sendo o mais visado. Um grupo de adolescentes gritava "Cicarelli", outro pedia para que o atacante calçasse "as chuteiras da humildade". Em nenhum momento, porém, o Fenômeno deu bola aos comentários.Trocando as mãos pelos pés - Pela noite, o ex-jogador de basquete Oscar Schimidt foi até a concentração da Seleção para dar uma palestra motivacional aos atletas de Parreira.A Seleção segue treinando em Teresópolis até sexta-feira, quando viaja à noite para Goiânia. Lá, enfrenta o Peru, domingo, às 16h. Após o jogo, pega um vôo para Montevidéu, onde encara o Uruguai na quarta-feira que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.