Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Seleção da Copa Libertadores tem 10 jogadores do Brasil e soberania palmeirense

O "intruso" é o lateral-direito Byron Castillo, do Barcelona de Guayaquil, que derrubou o Fluminense e foi até a semifinal contra o Flamengo

Redação, Estadão Conteúdo

02 de dezembro de 2021 | 19h36

A Conmebol divulgou nesta quinta-feira a seleção da atual edição da Copa Libertadores, encerrada no sábado, com triunfo do Palmeiras. Como era previsto, os times do Brasil dominaram a equipe, com 10 jogadores entre os 11 escolhidos e com soberania dos campeões. O time de Abel Ferreira teve cinco indicados.

A seleção é bastante ofensiva, com somente quatro jogadores de marcação. O "intruso" é o lateral-direito Byron Castillo, do Barcelona de Guayaquil, que derrubou o Fluminense e foi até a semifinal contra o Flamengo.

Bicampeão e com campanha marcante, o Palmeiras foi merecidamente reconhecido com indicação em todos os setores. Na defesa teve o goleiro Weverton e o seguro zagueiro paraguaio Gustavo Gómez. No meio-campo, o incontestável Raphael Veiga e o polivalente Dudu. Por fim, o grande destaque da edição passada, Rony, foi mais uma vez reconhecido.

Derrotados por 2 a 1 na decisão, os cariocas emplacaram três nomes na seleção. O meia Arrascaeta, o artilheiro da competição, Gabriel Barbosa, com 11 gols, e Willian Arão, que no time ideal da América seria o único volante ou fecharia a defesa.

Eliminado na semifinal, após dois empates com o Palmeiras, mas perdendo a vaga pelo gol sofrido em casa, o Atlético-MG teve seus dois principais jogadores escolhidos: o lateral-esquerdo Guilherme Arana e o atacante Hulk.

A seleção da Conmebol ficou assim: Weverton; Castillo, Gustavo Gómez e Guilherme Arana; Willian Arão, Raphael Veiga, Arrascaeta e Dudu; Rony, Hulk e Gabriel Barbosa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.