Seleção de Israel era alvo da Al-Qaeda

O grupo de terroristas ligados à Al-Qaeda planejou um ataque contra a seleção de futebol de Israel. A informação foi divulgada nesta quarta-feira pelo jornal israelense Yediot Aharonot. Segundo a publicação, o atentado ocorreria no dia 12 de outubro, quando a seleção de Tel-Aviv foi à Malta pelas eliminatórias da Eurocopa, que será disputada em 2004, em Portugal.De acordo com o jornal, o atentado foi evitado depois da captura de um cidadão da Tunísia, Hamadi Buahia, supostamente ligado à Al-Qaeda. O suspeito, que morava na Itália, foi preso na véspera da partida vencida por Israel pelo serviço de segurança israelense, que foi informado sobre o atentado.O jornal local afirma que o serviço secreto da Itália interceptou uma conversação telefônica em que Buahia confirmava o atentado. Segundo a escuta telefônica, "tudo está preparado para a partida, o terreno está preparado, venceremos".Em entrevista à Agência Estado, representantes da Uefa (Federação Européia de Futebol), afirmam que os jogos de Israel estão recebendo uma atenção especial da segurança dos países que recebem a equipe. Além disso, todos os jogos envolvendo os times de Israel na Copa Uefa foram retirados de locais considerados perigosos. "Sabemos que se trata de um tema sensível e, portanto, estamos pedindo que as autoridades dos diversos países tomem todos os cuidados necessários para evitar tragédias", completou a representante da Uefa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.