Seleção dos dez gols mais bonitos do ano tem três da Copa de 2014

James Rodríguez, Van Persie e Cahill estão na disputa do Prêmio Puskas; lista tem apenas um tento brasileiro, de Camilo Sanvezzo

Estadão Conteúdo

12 de novembro de 2014 | 15h05

A Copa do Mundo no Brasil foi a de melhor nível técnico nos últimos tempos. Além do futebol bem jogado e das grandes exibições de craques, alguns lindos gols aconteceram no território nacional. Três deles foram tão bonitos que estão concorrendo ao Prêmio Puskas de 2014, dado pela Fifa ao jogador que fez o gol mais belo durante o ano no futebol mundial. Pela primeira vez depois de quatro temporadas, Neymar, vencedor do prêmio em 2011, não apareceu sequer na lista. Confira os 10 candidatos ao gol mais bonitos de 2014:

JAMES RODRÍGUEZ

Eleito o gol mais bonito da Copa, o de James Rodríguez diante do Uruguai, nas oitavas de final, não poderia faltar. O lance em que o meia da seleção colombiana domina a bola no peito e vira batendo forte para vencer o goleiro Muslera sai como um dos favoritos ao prêmio, definido por voto popular na internet.

ROBIN VAN PERSIE

Espanha e Holanda prometiam fazer o jogo mais interessante da primeira fase. Após gol de Xabi Alonso, que abriu o placar, a seleção holandesa empatou com Robin van Persie, em lindo toque de cabeça por cobertura. O gol foi o primeiro da equipe de Louis Van Gaal, que goleou os campeões do Mundial de 2010 por 5 a 1.

TIM CAHILL

A Holanda também esteve envolvida no outro gol entre os dez melhores do ano. Na segunda partida da seleção na Copa, no duelo com a Austrália, o meia Tim Cahill emendou um chute forte de esquerda para vencer Cillessen. Mesmo com o gol de empate marcado pelo rival, os europeus ganharam a partida por 3 a 2 e garantiram classificação antecipada à segunda fase, enquanto os atletas da Oceania foram eliminados.

DIEGO COSTA

Atacante sensação da temporada passada na Europa, Diego Costa também marcou um dos gols mais bonitos do ano. O brasileiro naturalizado espanhol concorre pelo gol de bicicleta feito pelo Atlético de Madrid contra o Getafe, em partida válida pelo Campeonato Espanhol.

ZLATAN IBRAHIMOVIC

Ganhador do título do Prêmio Puskas de 2013, após fazer gol pela seleção sueca contra a Inglaterra, Zlatan Ibrahimovic defende seu prêmio em jogo contra o Bastia pelo Campeonato Francês. Na partida, o sueco marcou gol acrobático de calcanhar pelo Paris Saint-Germain, após jogada de Lucas.

CAMILO SANVEZZO

Por pouco esta não foi a primeira vez que o Brasil ficou fora da disputa. E quem impediu isso foi um nome desconhecido da torcida do País. O belo voleio de Camilo Sanvezzo, do Vancouver Whitecaps, do Canadá, diante do Portland Timbers, pela Major League Soccer, manteve a tradição brasileira de sempre ter ao menos um jogador na disputa.

MARCO FABIAN

Em jogo em casa contra o Cruz Azul, Marco Fabian ajeitou um balão vindo do meio de campo e após fintar o defensor, o meia do Puebla acertou lindo chute para encobrir o goleiro adversário e ainda triscar no travessão antes de entrar.

PAJTIM KASAMI

Antes de mudar para o Olympiacos, Pajtim Kasami marcou um golaço. Ele ainda jogava no Fulham. Contra o Crystal Palace fora de casa, o volante suíço recebeu lançamento da defesa e após matar a bola no peito, acertou um petardo sem ângulo no canto do goleiro. O gol lembra o marcado pelo holandês Marco Van Basten, na semifinal da Eurocopa de 1998 contra a União Soviética.

HISATO SATO

Principal ídolo da história do Sanfrecce Hiroshima, o atacante Hisato Sato também entrou na lista do Prêmio Puskas ao fazer um golaço pelo Campeonato Japonês. O camisa 11 da equipe recebeu passe ainda fora da grande área e sem olhar e deixar a bola cair no chão, acertou chute com a perna esquerda sem ângulo.

STEPH ROCHE

Para completar a lista de dez indicados, há uma representante feminina: a irlandesa Steph Roche, do Wexford Youths, ajeitou a bola, deu um chapéu na zagueira e de primeira, com a perna esquerda, acertou a bola no ângulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.