Seleção enfrenta o Panamá no dia 9

O Brasil vai disputar amistoso contra o Panamá, dia 9 de agosto, em Curitiba, seis dias antes do jogo com o Paraguai, pelas eliminatórias do Mundial de 2002. O adversário da América Central aceitou o convite, depois de recusa da Guatemala. Pesou a escolha do Panamá pelo fato de a equipe ter derrotado a Honduras, por 2 a 0, recentemente. O coordenador-técnico da seleção, Antonio Lopes, elogiou o futebol panamenho. "Vai ser um bom jogo, o Panamá tem um bom time." Foi Honduras que eliminou o Brasil da Copa América, na segunda-feira. Após reunião com o secretário-geral da CBF, Lopes disse que amanhã à tarde a entidade vai distribuir via fax a lista dos "estrangeiros" convocados para as partidas contra Panamá e Paraguai. Hoje, Luiz Felipe Scolari, que está em Canoas-RS, tentou um contato com o meia Mauro Silva. O jogador desistiu de viajar para a Colômbia no setor de embarque do Aeroporto de Guarulhos, há duas semanas, o que deixou o treinador muito irritado. Na terça-feira, Scolari virá ao Rio para anunciar o restante dos convocados para os dois jogos - a lista será completada com os atletas que atuam no Brasil. A apresentação de todos será dia 7 de agosto, no Aeroporto de Curitiba. A equipe treina na capital paranaense, mais precisamente no Centro de Treinamentos do Atlético-PR, até o dia 14, quando viaja para Porto Alegre e realiza, no mesmo dia, à tarde, uma atividade no Estádio Olímpico, local do confronto com o Paraguai, dia 15. Lopes disse que não há sentimento de vergonha pelo fracasso na Copa América e também fez elogios ao desempenho do time de Honduras. "Já passou e agora temos de pensar nos paraguaios, para tanto, peço o apoio dos gaúchos para que incentivem a seleção, será muito importante." Pela manhã, no desembarque no Aeroporto Internacional do Rio, procedente da Colômbia, Lopes, o meia Juninho Paulista, do Vasco, e o zagueiro Juan, do Flamengo, demonstravam abatimento. "Vergonha é roubar e matar", reagiu Juninho. Para Juan, o futebol da seleção brasileira até que apresentou progressos na partida contra Honduras."Levamos azar", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.