Dida Simpaio/ Estadão
Dida Simpaio/ Estadão

Seleção espera levar 30 mil torcedores a treino aberto em Manaus

Arena da Amazônia deve receber bom público na atividade deste sábado à tarde; domingo, o trabalho vai ser fechado

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

02 de setembro de 2017 | 07h00

Como tem acontecido desde o ano passado, a seleção brasileira fará um treino aberto à torcida. Desta vez, na Arena da Amazônia, em Manaus, onde a equipe realizará a preparação para o jogo de terça-feira contra a Colômbia, em Barranquilla. A atividade, com presença de público, está marcada para a tarde deste sábado e a expectativa é de que mais de 30 mil torcedores apareçam para ver o time de Tite. A entrada foi trocada por um quilo de alimento não perecível. O total arrecadado será doado a entidades assistências da cidade.

No ano passado, antes da partida contra a Colômbia, a segunda do treinador no comando da seleção, os jogadores também fizeram treino aberto na Arena da Amazônia e cerca de 15 mil pessoas compareceram.

Os treinos abertos, um único a cada encontro da seleção quando possível, são um pedido do próprio Tite. Trata-se de uma forma de aproximar a torcida da equipe, pois assistir aos jogos é algo possível para poucos – os preços dos ingressos cobrados pela CBF partem sempre da faixa dos R$ 100 e não há entradas para todos. Em Porto Alegre, parte dos bilhetes custava R$ 800, o que afastou o público e fez com que clarões fossem vistos na Arena do Grêmio, quinta-feira, quando a seleção venceu o Equador. Com isso, apenas 36.689 pessoas pagaram para ver a vitória por 2 a 0 numa arena que tem capacidade para 55 mil torcedores.

Na capital gaúcha, a seleção realizou três treinamentos, todos eles sem presença de público. Até mesmo a imprensa teve acesso restrito e só pôde acompanhar apenas os minutos iniciais nos dois únicos trabalhos com elenco completo.

Os treinamentos fechados são a maneira encontrada pela comissão técnica para manter os jogadores focados e para Tite aproveitar ao máximo o pouco tempo de preparação. Amanhã, a seleção realizará uma sessão sem presença de público em Manaus antes do embarque para Barranquilla, em voo fretado. A parada na Amazônia foi pensada para quebrar a longa viagem do Sul do País à Colômbia.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.