CBF/Divulgação
CBF/Divulgação

Seleção feminina de futebol encerra preparação para Torneio das Nações

Brasil vai enfrentar Austrália, Estados Unidos e Japão em quadrangular amistoso

Estadão Conteúdo

25 Julho 2018 | 19h38

A seleção brasileira feminina de futebol encerrou nesta quarta-feira sua preparação para a disputa do Torneio das Nações, nos Estados Unidos. Sob o comando do técnico Vadão, a equipe treinou no estádio Children's Mercy Park, palco da estreia do time brasileiro nesta quinta, contra a Austrália, em Kansas City.

+ Vadão é indicado pela Fifa ao prêmio de melhor técnico do futebol feminino

+ Brasil sobe uma posição e assume 7º lugar no ranking feminino da Fifa

Um dia após ser indicado pela Fifa ao prêmio de melhor técnico do futebol feminino, Vadão comandou trabalho nesta quarta focado nas bolas paradas e movimentação tática da seleção. O elenco brasileiro aproveitou a atividade para conhecer melhor o gramado do estádio onde jogará na quinta.

Vadão não confirmou a escalação. Mas terá como uma das novidades da equipe a atacante Camilinha, recuperada de grave lesão no joelho. Ela rompeu um dos ligamentos no fim de setembro do ano passado e somente agora está conseguindo fazer o seu retorno à seleção. "Estou feliz por estar de volta à seleção. É como se fosse a primeira vez", comemorou a jogadora, ao fim do treino desta quarta.

O Torneio das Nações é um quadrangular amistoso disputado em solo norte-americano. Também integram a competição o Japão e as anfitriãs. A estreia brasileira será nesta quinta às 17h30 (horário de Brasília), contra a Austrália.

O Brasil fará seu segundo jogo na competição no dia 29, contra as japonesas, no Pratt & Whitney Stadium, em East Hartford, às 17h15. As donas da casa serão as últimas adversárias da seleção, no dia 2 de agosto, às 21h30, no Toyota Park, em Bridgeview.

A expectativa para o jogo de estreia é de que o Children's Mercy Park esteja perto da lotação máxima. Até esta quarta, já haviam sido vendidos 14 mil ingressos. O estádio tem capacidade para 18 mil.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.